Apoiado por Luciano Huck, Movimento Agora! busca ‘renovar a política’

O apresentador de TV Luciano Huck e membros do Movimento Agora!Divulgação/Movimento Agora!

O Brasil vem passando por uma forte onda de polarização. Em meio à disputa sobre qual é o melhor lado, surgem movimentos que tentam quebrar essa barreira. O Movimento Agora! é um deles.

No momento, o grupo tem cerca de 90 membros, entre eles, empresários, formadores de opinião e líderes comunitários. Qual o objetivo do grupo? Segundo eles, “renovar a política”.

Entre os membros do Agora! está o apresentador de TV Luciano Huck. Durante uma participação no programa do Faustão, Huck declarou ter muito orgulho da iniciativa e disse que “quanto mais plural for [o movimento], melhor”. A declaração levou o site do Agora! a ter 1 volume 15 vezes maior de visitas, 1 ganho de 2.700 seguidores no Facebook e mais de 1.300 novos pedidos de inscrição.

Poder360 conversou com 2 integrantes do grupo para saber mais sobre seus objetivos. Fundado em 2017, o Agora! se intitula como 1 movimento “independente e sem vinculação partidária”. Segundo Humberto Laudares, especialista em políticas públicas e cofundador do grupo, a ideia do Agora! é fazer 1 “amplo processo de escuta da população” para entender “o que o brasileiro quer do Brasil”.

De acordo com Laudares, são realizadas diversas reuniões com os integrantes do grupo para propor soluções aos problemas do país. Muitos deles serão candidatos nas eleições em 2018, é o caso do professor e pesquisador Leandro Grass, que pretende ser candidato a deputado distrital pela Rede (partido fundado pela pré-candidata à Presidência da República Marina Silva).

Leandro Grass explicou durante a entrevista que todos os membros do Agora! candidatos a cargos eletivos estão comprometidos, se eleitos, a ter mandatos transparentes e a lutar pelos valores do grupo. “As pessoas estão desacreditadas da política tradicional”, falou.

“A gente não está trazendo algo absolutamente distante ou diferente do que deveria já ser a política. O que a gente quer é revitalizar a política. Renovar é tornar algo novo de novo”, disse Grass.

Reunião do Movimento Agora!Divulgação/Movimento Agora!

A taxa de renovação no Congresso brasileiro fica em torno de 35% a 40% a cada fim de mandato, mas a maioria dos eleitos seguem o mesmo perfil. A idade média dos deputados eleitos em 2014 foi de 50 anos e 40% deles estão sob investigações. Para Laudares, o processo de renovação da política é bastante difícil, mas o grupo não pretende desistir.

“O que a gente tá vendo aqui é uma luta de Davi e Golias. Os parlamentares, não só têm acesso privilegiado ao partidos políticos, como têm máquinas eleitorais estruturadas em cada Estado, eles têm R$ 900 milhões de fundo partidário e agora mais de R$ 1 bilhão de fundo eleitoral. O que a gente está tentando aqui é fazer 1 trabalho, digamos, hercúleo, de uma renovação qualificada.”

“É uma competição desfavorável para as pessoas que buscam uma renovação política, mas isso não significa que a gente vai desistir por conta desses entraves eleitorais”, concluiu.

Segundo o cofundador do grupo, os partidos que mais se identificaram com os ideais do Agora! são o PPS e a Rede Sustentabilidade. Os membros do grupo que quiserem disputar as eleições poderão se filiar a esses partidos. Porém, como se intitula suprapartidário, o Agora! pode ter integrantes em outros partidos e deixa os parceiros livres para o diálogo com outros movimentos.

Poder360