Após anunciar ações junto ao MP contra a PMJP, Anibal dispara contra Cartaxo: “falta administração”

Mal assumiu o mandato e o deputado estadual Aníbal Marcolino (PSD) já chegou com várias polêmicas na Assembleia Legislativa da Paraíba. Ele anunciou que está faltando administração na saúde municipal de João Pessoa.

Aníbal Marcolino (PSD) disse que “falta administração” na saúde de João Pessoa, citando o funcionamento precário do Trauminha e dos postos de saúde. E considerou desumano o tratamento dispensado pela gestão de Luciano Cartaxo aos agentes de saúde: “Em Sousa, cidade natal do prefeito, eles ganham R$ 2.300. Em Bayeux e Santa Rita, R$ 1.800, mas na Capital o prefeito paga apenas R$ 1.300.

Recentemente Aníbal também revelou que iria ingressar com duas ações para que o Ministério Público investigue a prefeitura de João Pessoa. Segundo Marcolino, as investigações vão girar tanto em torno da construção inacabada das ciclovias na Beira Rio, como também do que classificou da máfia das multas na Capital.

“Vamos entrar com duas ações no Ministério Público sim, para investigar a gestão do prefeito Luciano Cartaxo. A primeira ação é por conta da ciclovia da Avenida Beira Rio. Não terminaram o serviço e está a ponta lá do cabo branco, uma destruição geral e, em contrapartida, o prefeito, acho que deve estar sobrando dinheiro, está fazendo todas as calçadas e todas as entradas de todas as lojas, particulares, está usando o dinheiro público e fazendo, por exemplo, entrada de supermercado, de loja de som, de loja de carro, acho que isso é muito dinheiro e a prefeitura não poderia estar utilizando dessa forma. Já a segunda ação iremos pedir que se investigue a fábrica de multas. A prefeitura no afã de querer assaltar o bolso do cidadão está colocando esses caça niqueis em todo canto”, disparou.

Marcolino lembrou que, ainda na gestão do então prefeito Ricardo Coutinho (PSB), foi feita uma intervenção para ampliar a Avenida Pedro II, criando a terceira faixa, medida essa que extinguiu o engarrafamento no corredor, porém, agora, a gestão do prefeito Luciano Cartaxo (PSD) cria a faixa exclusiva e resgata um problema que já estava resolvido.

“A gestão passada passou por vários problemas pra resolver o problema da Pedro II, fizeram a terceira via, tiraram até um pedaço da Rádio Tabajara, fizeram a passarela, acabou com o engarrafamento, aí vem o prefeito acabar com terceira faixa e, para completar, encheu aquela área de câmeras, porque se você colocar o pneu ali, é multa. O negócio do prefeito Cartaxo é arrecadar milhões”, lamentou.

Aníbal ainda cobrou uma campanha educativa para conscientizar a população, no rádio, na tv, em outdoors e até mesmo fisicamente. “Não há campanha na televisão, nem física nem virtual. O que temos são lombadas apagadas, faixas invisíveis e a cidade inteira no buraco. Esse dinheiro das multas deveria servir para isso, mas infelizmente o prefeito só pensa em viajar e é por isso que eu já coloquei o codinome dele como Luciano Viajando Cartaxo”, finalizou. Segundo o deputado, as duas representações devem ser apresentadas ao Ministério Público ainda essa semana.

PB Agora