João Pessoa 25/05/2019

Início » Câmara em foco » Após bate boca por anulação de Ata na Câmara de Santa Rita, vereadores adiam para apreciar em nova sessão

Após bate boca por anulação de Ata na Câmara de Santa Rita, vereadores adiam para apreciar em nova sessão

A confusão pela anulação da Ata que tramita tramita CPI's que foram instauradas a poucos dias na casa de Antônio Teixeira, uma que investiga fraude em licitação e a outra pelo descumprimento de terço de férias e reajuste em lei.

A 9ª Sessão Ordinária do exercício 2019 realizada nesta quinta-feira (14), protagonizou mais um capitulo do requerimento apresentando pelo vereador Anésio Alves de Miranda (Sem Partido), para anulação da (ATA) de Sessão anterior realizada em (27 de Fevereiro), ocasião em que o Plenário da Casa acatou duas denuncias protocoladas na Secretaria Geral deste parlamento no dia (26 de Fevereiro), contendo pedido de afastamento do Prefeito Emerson Fernandes Alvino Panta (PSDB), oriundas dos cidadãos (a) santaritenses, Andréa Vicente e Lamartine do Vale. A (ATA), depois de ser lida e posta em votação, mais uma vez, foi reprovada por maioria absoluta dos presentes, vejam os nomes:

01 – Anésio Alves de Miranda (Sem Partido).

02 – Rosa do Vaqueiro (PC do

03 – Peixoto (PC do

04 – Bruno Inocêncio (PR).

05 – Queiroga (PODEMOS).

06 – Ivonete (PSD).

07 – Cícero Medeiros (PRB).

08 – Sérgio Confecções (PSDB).

09 – Galego do Boa Vista (PSL).

10 – João Grandão (PRTB).

11 – Diocélio (PSL).

Já os vereadores que votaram pela manutenção da (ATA), em observância ao que determina o regimento interno da casa. Veja os nomes:

01 – Gilcleide Barbosa (PSDB).

02 – Vanda Vasconcelos (AVANTE).

03 – Flávio Frederico (PSD).

04 – Joaci Raimundo (PRB).

05 – Gustavo Souza Santos (PODEMOS).

06 – Sebastião Bastos (PT).

07 – Carlos Pereira (PSB).

O Vereador Marcos Farias (PC do  se absteve em razão de sua ausência na Sessão em discussão, no dia (27), motivo pelo qual não pôde votar pela aprovação ou sua anulação.

O Presidente da Câmara, Saulo Gustavo, no uso de suas atribuições determinou que a (ATA) seja novamente posta em votação na próxima Sessão Ordinária com as devidas ressalvas, acréscimos e/ou decréscemos.

O Presidente, também solicitou que seja encaminhado aos órgãos competentes, tais como: (GAECO/MPF e PGJ), noticia de fato, com cópia da minuta da ata, para apuração dos motivos que os vereadores estão rejeitando a sua aprovação, sem, contudo, especificar qual erro consta na ata, vez que a mesma retrata fidedignamente o que ocorreu na sesão

Ascom CMSR