Após caso Neymar, deputados lançam 5 projetos contra denúncias falsas

Após caso Neymar, deputados lançam 5 projetos contra denúncias falsas

Neymar responde por acusação de estupro e agressãoReprodução/Instagram

Após a repercussão do caso em que o jogador de futebol Neymar Jr. é acusado de estupro e agressão, congressistas apresentaram e divulgaram projetos de lei que aumentam a pena para quem faz denúncias falsas sobre crimes hediondos ou relacionados a dignidade sexual.

O caso veio à tona em 1º de junho, após a modelo Najila Trindade registrar 1 boletim de ocorrência contra o jogador de futebol. O processo está no âmbito da Justiça de São Paulo.

Informações sobre a investigação do caso divulgados na imprensa fizeram que muitas pessoas considerassem a acusação da modelo como falsa. Levantamento do instituto Paraná Pesquisas, divulgado na última 5ª feira (6.jun.2019), aponta que 62,8% dos brasileiros consideram Neymar inocente

Na Câmara, 5 projetos foram apresentados após o caso. Todos foram protocolados em 6 de junho pelos seguintes deputados: Enéias Reis (PSL-MG)Heitor Freire (PSL-CE)Carlos Jordy (PSL-RJ)Celso Sabino (PSDB-PA); e Cabo Junio Amaral (PSL-MG).

As propostas, inclusive, começaram a ser chamadas nas redes sociais de “Neymar da Penha”. Em publicação no Twitter, Carlos Jordy disse não ter dado o nome ao seu projeto.

Em defesa da medida, Heitor Freire publicou vídeo no twitter (assista) no qual disse que “as supostas vítimas de estupro comunicam o crime para a polícia, que movimenta 1 contingente e tempo em torno de uma história que não existe”.

“Estamos vendo aí o caso do jogador Neymar, que antes de ser investigado já estava sendo considerado culpado”, disse.

No Twitter, o filho do presidente Jair Bolsonaro, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), chegou a elogiar algumas das iniciativas. “Acredite, tem mulher bandida que faz carreira assim”, disse, sobre acusações de crimes sexuais falsas.

O senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) também aproveitou do caso para divulgar 1 projeto de sua autoria, apresentado em 26 de março no Senado.

CRONOLOGIA DO CASO DE NEYMAR

  • mulher acusa Neymar (1º.jun) – a modelo Najila Trindade Mendes de Souza registrou 1 boletim de ocorrência em delegacia de São Paulo em 1º de junho. Alegou que havia sido agredida e estuprada em 15 de maio por Neymar Júnior, titular da Seleção Brasileira de Futebol e do Paris Saint-Germain Football Club, em Paris (França);
  • Neymar nega agressão (1º.jun) – após a divulgação do boletim, o camisa 10 manifestou-se em seu perfil no Instagram. Com o intuito de provar sua inocência divulgou trechos da conversa que teve com Najila. Entre as imagens, haviam fotos íntimas borradas enviadas pela modelo;
  • Instagram remove o vídeo (3.jun) – a rede social removeu a gravação de Neymar por violar as regras da rede social. A publicação das imagens pode caracterizar crime de divulgação de cenas de nudez. A pena é de 1 a 5 anos de reclusão;
  • laudo aponta hematomas e estresse (3.jun) – a modelo divulgou laudo médico (íntegra) em que apresentava hematomas e arranhões nos glúteos, transtorno ansioso e depressivo e traumatismos superficiais. Os exames foram realizados em 21 de maio, 6 dias após o possível estupro;
  • ex-advogados de mulher deixam caso (3.jun) – o escritório de advocacia contratado por Najila, Fernandes e Abreu Advogados, rescindiu o contrato com a cliente alegando que ela havia relatado para os advogados que havia sofrido uma agressão, mas não mencionou estupro. Eis a íntegra;
  • Neymar é intimado a depor (3.jun) – o atacante foi intimado a depor na Delegacia de Repressão a Crimes de Informática do Rio de Janeiro para prestar esclarecimentos sobre a divulgação de conversas e imagens íntimas com Najila;
  • vídeo mostra modelo agredindo Neymar – vídeo que circula nas redes sociais mostra Najila agredindo o atacante Neymar Jr em quarto de hotel. A câmera mostra 1 cômodo com uma cama, na qual os 2 se deitam juntos. “Assim como?”, questiona Neymar. A pergunta é seguida de 1 som semelhante ao de 1 tapa. O atacante reage: “não, não, não, não, não. Não me bate não. Eu não gosto”. A modelo diz: “Mas eu vou te bater. Sabe por quê? Porque você me agrediu ontem e me deixou aqui sozinha”;
  • extorsão (5.jun) – o pai de Neymar contou que seu filho estava sendo vítima de extorsão e que o advogado da mulher que o acusa teria pedido dinheiro para não denunciá-lo. Eis a íntegra. A modelo disse que não sabia de nada;
  • modelo fala pela 1ª vez (5.jun )– foi ao ar entrevista de Najila ao SBTsobre o caso. Najila disse que conheceu Neymar pelo Instagram. Segundo a modelo, os 2 trocaram mensagens e combinaram de se encontrar em Paris (França). O jogador pagou os custos da viagem. Ela afirma que o comportamento de Neymar mudou depois que ela chegou à capital francesa;
  • ‘Fui vítima de estupro’ – Najila disse na entrevista: “Nos primeiros, ok, estava tudo certo. Só que depois começou a machucar muito, e eu falei: ‘Para, está doendo’. E ele falou: ‘Desculpa, linda’. Ok, continuamos deitados na cama e eu perguntei se ele tinha levado preservativos, porque eu não tinha levado. ‘Não vai acontecer nada além disso, não podemos’. Ele não respondeu e a gente continuou. Ele me virou, cometeu o ato e eu pedi para ele parar enquanto cometia, e ele continuava batendo na minha bunda violentamente. Foi tudo muito rápido, questão de segundos, e eu me retirei. Eu falava ‘para, para, para. Não’”. Assista abaixo:
  • Bolsonaro apoia Neymar (5.jun) – o presidente disse acreditar no jogador. Bolsonaro também foi ao amistoso entre as seleções de futebol do Brasil e do Qatar no estádio Mané Garrincha, em Brasília. Na partida, Neymar torceu o tornozelo e foi ao hospital fazer exames. Bolsonaro foi visita-lo, tirou fotos com ele e as publicou nas redes sociais;
  • Bolsonaro volta a apoiar Neymar (6.jun) – durante viagem presidencial à Argentina, o Bolsonaro foi questionado sobre o caso pela imprensa e afirmou “Pelo o que eu vi até o Neymar é inocente. Se analisar o contexto, o que que ela fez atravessando o Atlântico? E ela falou para o (Roberto) Cabrini, vi parte da entrevista, ela dizendo que foi pra lá pra fazer amor com ele”;
  • Neymar depõe sobre divulgação de imagens sexuais (6.jun): o jogador prestou depoimento na Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática, na Cidade da Polícia, no Rio de Janeiro, sobre a divulgação de fotos e diálogos em redes sociais com a modelo Najila Trindade Mendes de Souza. Neymar, que sofreu uma lesão em partida realizada nessa 4ª (5.jun) contra o Catar, em Brasília, usou uma cadeira de rodas na chegada ao local;
  • Responsabilidade de assessores (6,jun): Neymar disse em depoimento que seus assessores foram responsáveis por publicar vídeo em que vazaram imagens íntimas de modelo;
  • Corpo de delito não detecta lesões (7.jun) – o resultado do exame de corpo de delito, feito pela modelo após registro do boletim de ocorrência, não detectou lesões em suas partes intimas. O laudo está com a Policia Civil e não foi divulgado;
  • Najila presta depoimento sobre acusação (7.jun): a modelo compareceu à 6ª Delegacia de Defesa da Mulher em Santo Amaro, na Zona Sul de São Paulo, para prestar depoimento sobre acusações de agressão e estupro contra Neymar;
  • Duas versões diferentes de depoimento (7.jun): no depoimento à Polícia Civil de São Paulo, Najila disse que gravou todo o encontro. Em seguida, mudou a versão, e disse ter desligado o celular, com medo de que Neymar percebesse;
  • Advogado de modelo diz que pode deixar o caso (8.jun): Danilo Garcia de Andrade disse que pode deixar o caso se Najila não apresentar as provas que diz ter contra Neymar, incluindo o restante de 1 vídeo de supostamente 8 minutos, o qual só teve 1 minuto vazado.

Poder360