Após indicação de Frei Anastácio para herdar o espólio de Luiz Couto, vereador de JP reage: "Não existe essa história de herdeiro"

Após indicação de Frei Anastácio para herdar o espólio de Luiz Couto, vereador de JP reage: “Não existe essa história de herdeiro”

Durante a solenidade que marcou o lançamento da pré-candidatura de Luiz Couto (PT) ao Senado o deputado estadual Frei Anastácio (PT) se lançou a deputado federal, segundo ele com o apoio irrestrito da base de Luiz Couto.

“Com muito respeito à instância partidária e depois de muitas conversas com o deputado Luiz Couto. O partido tomou uma decisão e eu estou muito tranquilo para ir a luta para Federal, sabendo que devo muito a Luiz Couto”, disse Frei ao anunciar sua pré-candidatura a federal.

Por sua vez, o vereador Marcos Henriques (PT), que também se lançou pré-candidato à Câmara Federal, declarou que a sigla não teria debatido a herança do espólio de Couto e disse que a questão de para onde vão os votos do agora pré-candidato a senador, só a eleição que irá demonstrar.

“Não existe essa história de herdeiro, o que existe é um deputado que atuava no campo progressista e esse é um campo que está aberto para novas propostas e para debater a boa política. Essa discussão não foi feita em nenhuma instância do partido o que acontece é que uma sindicância do PT indicou um nome e eu tenho outros segmentos do PT que também indicam meu nome, essa história de herdeiro isso é uma coisa que a campanha que dá essa dinâmica”

Questionado sobre a posição do vereador pessoense, Anastácio disse acreditar na união do partido e que respeita a posição de Marcos Henriques.

“O PT não tem pré-candidato a deputado federal preferido e eu quero dizer que o partido está unido em torno das pré-candidaturas de João Azevêdo a governador e Veneziano e Couto senador”, disse Frei destacando também que é legitima a postulação de Marcos.

“Eu estou muito tranquilo nesse sentido”, finalizou.

PB Agora