João Pessoa 21/03/2019

Início » Destaque » Após morte, Folia de Rua estuda fazer Virgens pela manhã: ‘precisamos nos reinventar’

Após morte, Folia de Rua estuda fazer Virgens pela manhã: ‘precisamos nos reinventar’

Nesta segunda-feira (25), Raimundo Bola Nonato, presidente do Folia de Rua, lamentou a morte do jovem Lailton Marques Silva, de 18 anos, assassinado a tiros durante o desfile do bloco Virgens de Tambaú no último domingo e afirmou que a organização vai se reunir para definir mudanças para os próximos anos de carnaval.
“Poderia fazer algumas barreiras de contensões, onde seriam feitas revistas, mas fazer em todas as 200 mil pessoas é inviável, temos que colocar esses itens no planejamento, fazer essa discussão e colocar no orçamento. Temos que nos reinventar, realizar campanhas com o folião, que vai ter que se desarmar para ir brincar”, declarou.
Em entrevista concedida ao programa de rádio Arapuan Verdade, Bola lembrou que a prévia carnavalesca da capital paraibana gera empregos direta e indiretamente, além de movimentar a economia local. Ele ainda elencou algumas ações que poderão ser tomadas com o objetivo de dirimir a violência no evento.
“É uma festa do povo e dizer que tem que se acabar não é a solução. Temos que nos adequar, como por exemplo, sair mais cedo, até mesmo de manhã, como foi no começo, ver a nossa programação musical, se tem bandas que incitam a violência, essas coisas. Temos que nos manter dentro do ritmo do carnaval”, arrematou.

Yves Feitosa