Após prisão de padrasto, mãe muda versão e diz que criança foi morta por cabrito, na PB

Após prisão de padrasto, mãe muda versão e diz que criança foi morta por cabrito, na PB

Mãe voltou a afirmar que a morte do filho foi causada por uma cabeçada de um cabrito perto da casa onde morava, no Agreste da Paraíba (Foto: Reprodução/TV Paraíba.

Em depoimento à TV Paraíbaneste sábado (11), a mãe da criança de 1 ano e 4 meses que morreu na zona rural na cidade de Queimadas, no Agreste da Paraíba, negou a versão dada por ela à polícia na sexta-feira (10) e voltou a afirmar que a morte do filho foi causada por uma cabeçada de um cabrito perto da casa onde morava, no Sítio Capoe.

Está preso o padastro acusado de agredir e matar uma criança na cidade de Queimadas

Está preso o padastro acusado de agredir e matar uma criança na cidade de Queimadas

De acordo com a mãe, Amanda Serafim de Oliveira, no laudo médico de Davi Luca consta que a morte da criança foi devido à pancada, por isso ela reafirma que o filho morreu após ter sido atingido por uma cabeçada do animal no dia 4 de agosto.

Ainda segundo Amanda, durante um segundo depoimento dela na Delegacia, a polícia insistiu para que ela contasse uma outra versão da história. “Insistiram para que eu falasse algo que eu não vi”, diz a mulher.

Segundo a polícia, o padrasto da criança, Márcio José Silva Tavares, de 30 anos, foi preso na sexta-feira (10) quando se preparava para fugir da Paraíba. O homem foi detido após a mulher revelar à polícia que estava sendo ameaçada por ele, para que ela não contasse sobre o crime à polícia.

Na segunda versão da mãe, em depoimento à polícia, ela contou que o filho estava chorando muito e que tentou acalentar a criança, mas não conseguiu. Em seguida, o padrasto arremessou Davi ao chão e começou a chutá-lo.

O delegado responsável pelo caso, Cristiano Santana, informou que a participação da mãe no crime também está sendo investigada, pois em um primeiro depoimento, a mulher teria tentado omitir e encobrir a atitude ilícita do companheiro.

Criança morreu no dia 5 de agosto

No último domingo (5), Davi Luca morreu após ser levado ao Hospital Geral de Queimadas por ter sido atingido com pancadas na cabeça. A mãe da criança contou que o filho teria levado uma cabeçada de um cabrito perto da casa onde morava, no Sítio Capoeira.

Davi Luca morreu após ser levado ao Hospital Geral de Queimadas por ter sido atingido com pancadas na cabeça (Foto: Reprodução/TV Paraíba)Davi Luca morreu após ser levado ao Hospital Geral de Queimadas por ter sido atingido com pancadas na cabeça (Foto: Reprodução/TV Paraíba)

Davi Luca morreu após ser levado ao Hospital Geral de Queimadas por ter sido atingido com pancadas na cabeça (Foto: Reprodução/TV Paraíba)

O médico legista Carlos Alberto viu que o baço da criança estava estourado e que a lesão só seria provocada por pancadas muito fortes, que levariam a criança à morte rapidamente.

Após o relato de ameaça dado pela mãe à polícia, o padrasto de Davi Luca foi preso. Segundo o delegado Cristiano Santana, responsável pelo caso, Márcio não tinha passagem pela polícia. Ele foi encaminhado para a Central de Polícia Civil de Campina Grande, onde aguarda pela audiência de custódia.