Após prisão de vereador, presidente da Câmara de CG diz que só pode empossar suplente se Justiça afastar Renan ou se ele pedir licença

Após prisão de vereador, presidente da Câmara de CG diz que só pode empossar suplente se Justiça afastar Renan ou se ele pedir licença

Presidente da Câmara Municipal de Campina Grande, vereadora Ivonete Ludgério. (Foto: Reprodução/Assessoria)

A presidente da Câmara Municipal de Campina Grande, vereadora Ivonete Ludgério, disse ao Portal ClickPB, nesta quinta-feira (22), que ainda não pode dar posse ao suplente da coligação, Gildo Silveira, após a prisão do vereador Renan Maracajá, porque a Justiça não afastou o parlamentar. Renan foi preso pela Polícia Federal na Operação Famintos, que apura fraudes em licitações da merenda. O primeiro suplente do vereador Renan, Gildo Silveira, atualmente é secretário de Educação de Campina Grande.

“Só temos como dar posse a um suplente se a Justiça pedir o afastamento do vereador ou ele pedir para tirar licença”, explicou a presidente da Casa. “Sem condenação em segunda instância ele não perde o mandato. Ele está sendo apenas investigado”, lembrou Ivonete.

Sobre a investigação, a presidente preferiu não fazer “nenhuma avaliação precipitada, até porque não conheço o processo e nem as investigações”.

Ivonete Ludgério disse, ainda, que não houve cumprimento de mandado judicial nem na Câmara, nem no Gabinete do vereador. “Até porque não tem nada a ver com a Câmara. As investigações são ao empresário Renan. Não tem nada com a Casa”, assegurou.

Quanto ao Chefe de Gabinete Parlamentar da Câmara Municipal de Campina Grande, André Nunes de Oliveira Lacet, que também foi alvo dos mandados de prisão, ela informou que ele não trabalha mais no Legislativo municipal. “Ele não é mais chefe de gabinete há alguns meses, desde maio”.

ClickPB