Após vistoria no Trauma, Gervásio pede exoneração de Waldson e rescisão do contrato com a Cruz Vermelha - :: Paraiba Urgente :: Portal de Notícias

Após vistoria no Trauma, Gervásio pede exoneração de Waldson e rescisão do contrato com a Cruz Vermelha

raivaO deputado Gervásio Maia concedeu entrevista ao programa ‘Debate Sem Censura’, da Rádio Sanhauá, nesta quinta, 31, e falou a respeito da visita dos deputados estaduais ao Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa, realizada hoje pela manhã. Gervásio classificou como “caos total” a situação em que a unidade de saúde se encontra.

 

Ele destacou que o Hospital ‘dobrou’ os gastos e afirmou que o mínimo que pode ser feito agora é apresentar requerimento para que o contrato com a Cruz Vermelha seja rescindido, “faremos isso e anotaremos os nomes dos parlamentares que votarem contra”.

 

“O que vimos hoje lá no Trauma está mais para um matadouro que para Hospital, é um foco de contaminação”, afirmou o parlamentar. Ele disse ainda que além da falta de medicamentos, faltam materiais básicos para a realização de cirurgias. Gervásio disse ainda que enquanto os deputados passavam pelas enfermarias, muitos pacientes os chamavam para denunciar que estão lá há 30 dias, outros há mais de 60, aguardando cirurgia que não é marcada por falta de material.

 

Gervásio questionou o destino do dinheiro que é destinado ao Trauma e que não é visto no tratamento dos pacientes. Ele disse que sua obrigação com deputado é cobrar que o dinheiro público seja bem investido, “é inadmissível que um Hospital não tenha antibióticos para tratar os pacientes”.

 

O parlamentar disse que o secretário de Saúde, Waldson de Sousa, foi truculento durante a visita, tentando impedir que o Trauma fosse visto pelos deputados de oposição. Após ameaças e grosserias, Gervásio destacou que vai se posicionar a respeito disso e assinalou que a Assembleia pode pedir a exoneração de secretários e até a cassação de um governador.

 

“Estava tudo bem na visita, quando o Secretário chegou, começou a grosseria e a tentativa de nos expulsar de lá. Respeite a Assembleia, Secretário!”, complementou Gervásio.

 

Agência Paraibana de Informação – AGI