Arábia Saudita: cabeleireiro é preso por cortar cabelo de mulheres - :: Paraiba Urgente :: Portal de Notícias

Arábia Saudita: cabeleireiro é preso por cortar cabelo de mulheres

PROCESSO P CORTOU CABELO DE MULHERMulheres muçulmanas na cidade de Riad, Arábia Saudita (Fayez Nureldine/AFP)

Um cabeleireiro foi preso pela polícia da Arábia Saudita por cortar o cabelo de mulheres em uma barbearia masculina na cidade portuária de Jidá, publicou nesta segunda-feira o jornal Sabaq. Os agentes da Comissão para a Promoção da Virtude e Prevenção do Vício – conhecida como a polícia da moral do país – prenderam o homem após receber a denúncia de que uma menina tinha entrado em uma barbearia para homens.

Imediatamente a polícia fez uma batida no lugar e surpreendeu o homem cortando o cabelo de uma jovem com a porta do estabelecimento fechada para evitarem ser vistos. O cabeleireiro, que o jornal não identificou, mas afirma ser árabe, costumava receber as mulheres ao meio-dia, quando já deixavam de entrar clientes homens. Os preços baixos, comparados aos de salões de beleza femininos, teriam encorajado as jovens a frequentar o estabelecimento.

Após ser descoberta, a polícia da moral entregou a menina aos seus familiares, mas somente depois de ela se comprometer por escrito a não repetir a conduta. O cabeleireiro foi preso e será processado por conduta imoral, podendo ser preso por até dois anos, explicou o jornal saudita.

Em fevereiro as autoridades da Arábia Saudita impuseram normas novas e rígidas para impedir o contato entre mulheres e homens nas lojas que vendem produtos femininos. A lei proíbe que os homens entrem nas áreas desses comércios dedicados à venda de roupas e artigos femininos, exceto se estiverem acompanhados de suas famílias. A Arábia Saudita é um reino islâmico ultraconservador que determina a separação dos gêneros nos espaços públicos e proíbe as mulheres de dirigir, entre outras limitações impostas às mulheres.

(Com agência EFE)