Arquidiocese de Goiânia pune padre por abençoar união de casal gay - :: Paraiba Urgente :: Portal de Notícias

Arquidiocese de Goiânia pune padre por abençoar união de casal gay

padre é punido abençoar gayO arcebispo de Goiânia, dom Washington Cruz, afastou o padre César Garcia das atividades na Paróquia de São Leopoldo após o religioso participar da cerimônia de um casamento gay no último 20 de maio. O evento aconteceu na casa do casal de arquitetos Leo Romano e Marcelo Trento. Os dois são amigos do padre César Garcia. O pároco ficará suspenso até que a Igreja Católica conclua a investigação sobre o caso.

Fotografias do casamento em que o padre aparece foram postadas em redes sociais e causaram reações da ala mais conservadora da Igreja Católica. Em entrevista ao portal G1, o religioso atestou que esteve na cerimônia porque é amigo do casal. Ele contou que não usava batina e estava ali como uma pessoa comum. “Eles não pediram sacramento, não pediram nada disso, pediram apenas uma oração. Nada mais”, explicou. César Garcia afirmou que leu o Salmo 83 da Bíblia e proferiu um discurso sobre “a grandeza do amor e o respeito às pessoas”.

O caso está sendo investigado por meio de um processo canônico no Tribunal Eclesiástico de Goiânia, uma espécie de inquérito católico. O sacerdote fica afastado por tempo indeterminado até que todo o processo seja concluído. Após ser remetido ao Vaticano, o pároco pode ser suspenso ou até ser expulso definitivamente da Igreja Católica. César Garcia se defende alegando que a igreja não pode negar uma benção a ninguém. “Nós entendemos que todos somos filhos de Deus e merecemos uma benção. Não se nega benção a ninguém”, afirma.

 

Correio Braziliense