Atentado deixa 15 mortos em centro de vacinação no Paquistão

bomba paquistãoQuetta, Paquistão – Um ataque reivindicado pelos talibãs e realizado por um homem-bomba nesta quarta-feira matou 15 pessoas diante de um centro de vacinação contra poliomielite no sudoeste do Paquistão, no início de uma campanha para tentar erradicar a doença endêmica no país.O ataque aconteceu na cidade de Quetta, na província do Baluchistão.

Os agentes de segurança acompanhavam os trabalhadores do setor de saúde no terceiro dia da campanha de vacinação contra a pólio na província, uma região considerada instável.

Banaras Khan/AFP Photo

“Há 15 mortos, 12 policiais, um paramilitar e dois civis”, disse à AFP uma fonte da polícia local.

Um médico do hospital Sandeman de Quetta confirmou o balanço de vítimas fatais.

“Posso confirmar que foi um atentado suicida”, disse o ministro provincial de Assuntos Internos do Baluchistão, Sarfaraz Bugti, que citou 15 feridos, sete deles em estado grave.

O atentado foi reivindicado pelos talibãs paquistaneses, que lideram uma insurreição contra o governo desde 2007. “Somos responsáveis pelo ataque contra as forças de segurança em Quetta”, escreveram em sua página no Facebook.

 

Banaras Khan/AFP Photo

“Ouvimos uma explosão muito forte, eu caí e depois ouvi as pessoas gritando, assim como as sirenes das ambulâncias”, disse Shabir Ahmed, um policia de 32 anos que foi hospitalizado.

“Tentei encontrar meus colegas, mas haviam se dispersado, alguns estavam mortos e outros pediam ajuda”, completou o policial, que foi atingido por estilhaços no abdome e nas pernas.

Paquistão e Afeganistão são os dois últimos países do mundo onde a poliomielite continua sendo endêmica. A cada ano, dezenas de crianças afetadas pela doença ficam paralíticas.

As tentativas de erradicar a doença são afetadas por ataques contra as equipes de vacinação.

Vários grupos islamitas militam contra a vacina. Eles divulgam boatos de que a substância contém porco ou é parte de uma conspiração que pretende esterilizar os muçulmanos.

 

Banaras Khan/AFP Photo

Também acusam os vacinadores de espionagem a favor da Agência Central de Inteligência (CIA) americana, que organizou uma campanha de vacinação falsa para tentar confirmar a presença de Osama bin Laden em Abotabad, norte do Paquistão. O líder da Al-Qaeda foi morto por uma unidade de elite americana em 2011.

Os ataques às equipes de vacinação aumentaram desde o fim de 2012 e provocaram quase 100 mortes, incluindo as vítimas desta quarta-feira, principalmente no noroeste de Karachi, outro foco da doença.

A poliomielite, causada por um vírus que prolifera em condições sanitárias precárias, destrói o sistema nervoso. Pode provocar paralisia e morte.

Banaras Khan/AFP Photo

Nos anos 1980 foram registrados centenas de milhares de casos de poliomielite em escala mundial, mas em 2015 apenas 70 pessoas foram infectadas pelo vírus, que afeta sobretudo crianças, segundo a Iniciativa Global para a Erradicação da Poliomielite (GPEI). Quase todos os casos foram registrados no Paquistão.

Segundo a instituição, 2015 foi o ano com o menor número de casos, em consequência da grande redução no Paquistão, o que permite imaginar uma erradicação do chamado poliovírus selvagem em 2016.

Correio Braziliense