Ativistas pró-Rússia tomam delegacia no sudeste da Ucrânia

ativista russos ucraniaUm grupo de homens armados invadiu a delegacia da cidade de Slaviansk, no sudeste da Ucrânia, na tarde deste sábado (12). Os ativistas pró-Rússia fariam parte de um grupo separatista da região de Donetsk. O ministro ucraniano do Interior, Arsen Avakov, enviou forças especiais ao local e prometeu reagir.

Mascarados e vestindo roupas camufladas, os ativistas armados tomaram a delegacia de Slaviansk, a 120 km de Donetsk, capital regional perto da fronteira com a Rússia. Várias barricadas foram montadas diante do local e o grupo, que não quis responder às perguntas dos jornalistas, exibia fitas com as cores da bandeira russa.

O ministro ucraniano do Interior, Arsen Avakov, anunciou em sua página no Facebook que enviou “forças especiais” para o local. O representante de Kiev avisou que a resposta do governo “será muito forte” e que não haverá “nenhuma tolerância para terroristas armados”.

De acordo com a agência de notícias russa Ria, Sergueï Tsiplakov, que se apresenta como “líder dos separatistas do Donbass”, teria reivindicado a ação, mas ele afirma que os ativistas não estavam armados.

A delegacia invadida fica na mesma região onde, há mais de uma semana, dois prédios administrativos, em Donetsk e Lougansk, foram tomados por rebeldes. Os ativistas, que continuam no local, pedem a anexação à Rússia, como aconteceu com a Crimeia, ou um referendo sobre a autonomia regional.

O primeiro-ministro interino, Arseni Iatseniuk, esteve na sexta-feira (11) no leste do país para dialogar com os separatistas pró-Rússia. Ele não teve contato direto com os rebeldes, mas propôs reforçar a autonomia das regiões. O premiê também prometeu revisar a constituição do país antes das eleições presidenciais antecipadas, previstas para 25 de maio.

 

RFI