Atlético é surpreendido por La Equidad, mas vence de virada e abre vantagem na Sula

Atlético é surpreendido por La Equidad, mas vence de virada e abre vantagem na Sula

O Atlético Mineiro deu o pontapé inicial para os brasileiros nas quartas de final da Copa Sul-Americana. Jogando na Arena Independência, em Belo Horizonte, o Galo levou um susto do La Equidad, da Colômbia, nos primeiros minutos, saiu atrás do marcador, mas, com direito a pênalti marcado e gol anulado pelo VAR, reagiu e buscou a virada: 2 a 1. Com a vitória, os atleticanos podem até empatar no jogo de volta, que acontecerá na próxima semana em território colombiano, que garantem vaga nas semifinais da competição continental.

Colombianos surpreendem, mas Galo martela e empata Mesmo fora de casa, o La Equidad surpreenderam o Atlético Mineiro no Horto. Antes do primeiro minuto, Ethan González arriscou da intermediária, de canhota, no ângulo, mas o goleiro atleticano fez excelente defesa. Pouco depois, após bate-rebate na área atleticana, Cleiton se antecipou no momento em que Ethan, de novo ele, chegava para concluir a gol.

O forte início dos colombianos foi premiado logo aos cinco minutos. Em novo cruzamento, Elias tentou dar chutão e acabou acertando Motta dentro da área: pênalti. Na cobrança, Camacho deslocou o arqueiro do Galo e abriu o placar em Belo Horizonte. Depois do susto inicial, o Atlético, enfim, entrou no jogo. Por duas vezes, o time da casa acertou a trave.

Primeiro com Ricardo Oliveira, que recebeu cruzamento de Cazares e testou no poste. Depois com o equatoriano, que bateu rasteiro e viu o goleiro desviar a bola até a trave. A pressão alvinegra surtiu efeito aos 27. Cazares levanto a bola na área colombiana, Rabello dividiu com a defesa adversária, e Jair pegou o rebote para estufar as redes do Independência.

Tudo igual. Nos minutos finais, os atleticanos voltaram a esbarrar na baliza dos visitantes. Desta vez, foi o travessão que entrou no caminho de Réver, após cabeçada à queima roupa do zagueiro, que teve mais um desvio milagroso do goleiro Novoa. Expulsão, VAR e virada atleticana O Atlético Mineiro, embalado pela festa do seu torcedor, foi com tudo para o ataque na etapa complementar.

A atmosfera do Horto, que já era boa, ficou ainda melhor quando, aos nove, Ethan González fez falta em Réver, levou o segundo amarelo e foi expulso. Com a vantagem numérica a seu favor, o Galo não demorou para ter chance de assumir a liderança do marcador. Aos 16, após lançamento na área, o volante Jair foi deslocado e caiu pedindo pênalti.

Depois de alguns minutos, a arbitragem consultou o VAR e assinalou a penalidade para os mineiros.  Na cobrança, Cazares bateu a meia altura e facilitou a defesa de Novoa. No entanto, Otero pegou o rebote e mandou para dentro. A comemoração, porém, durou pouco. No lance, o árbitro de vídeo apontou uma invasão do venezuelano no momento da batida de Cazares. Virada anulada.

O tento anulado não diminuiu o ritmo atleticano, que seguiu pressionando o adversário. Aos 34, foi acionado pelo meio e, com muita liberdade, arrumou para o chute e bateu firme. A bola foi no meio do gol, e Novoa, que fazia uma grande partida, acabou aceitando. Agora sim. Vira-vira do Galo na Arena Independência. O terceiro gol não saiu por pouco.

Nos minutos finais, o Galo seguiu em cima para aumentar sua vantagem. Luan, duas vezes, e Elias tiveram chances, mas parou por aí. Fim de papo e vitória atleticana em Belo Horizonte.

O Gol