João Pessoa 23/05/2019

Início » Esporte » Atlético Mineiro e Santos não saem do zero na abertura das oitavas da Copa do Brasil

Atlético Mineiro e Santos não saem do zero na abertura das oitavas da Copa do Brasil

Abrindo os duelos das oitavas de final da Copa do Brasil, o Atlético Mineiro recebeu o Santos, na Arena Independência, e, em jogo de tempos instintos, mas com poucas chances claras, ficou no 0 a 0. Com o empate, segue em aberto a disputa por uma vaga nas quartas de final da competição. O jogo de volta será no próximo dia 6 de junho, no Pacaembu. Domínio santista Como era de se esperar, o jogo começou em alta voltagem na Arena Independência.

O Galo começou atacando pela esquerda com Chará, mas o colombiano ficou no chão após dividida com Felipe Aguilar. Nada feito. Também nas pontas, surgiu a resposta santista. Rodrygo partiu para cima de Fábio Santos, mas adiantou demais e a bola saiu pela linha de fundo. Na jogada, o lateral esquerdo do Atlético sentiu uma lesão muscular e deixou o campo.

Patric foi o escolhido para entrar em seu lugar. Apesar de estar fora de casa, o Peixe não fugiu de suas características. A equipe paulista ultrapassou os 60% de posse de bola, e trocava passes no campo de ataque. O time da casa, por sua vez, se resguardou no campo de defesa e, quando tinha a bola, buscava o Ricardo Oliveira na referência. Não funcionou. Sem conseguir invadir a área do Santos, o jeito foi tentar de fora, mas faltou pontaria.

Os santistas rondavam a área adversária, mas não conseguiam a finalização. Até que aos 26, após erro de Réver na saída de bola, Victor Ferraz retomou, foi avançando e arriscou da entrada da área. O arqueiro alvinegro estava no lance, mas a finalização saiu por cima. Os visitantes seguiram ditando o ritmo e aumentaram a pressão nos minutos finais do primeiro tempo. Aos 40,

Jean Mota fez jogada individual pela esquerda e bateu forte, com veneno. Victor voou para salvar os atleticanos. Bela defesa. Na sequência, Gustavo Henrique aproveitou cobrança de escanteio e desviou para Derlis. O paraguaio estava pronto para marcar, mas Guga apareceu e desviou para a linha de fundo. Galo melhora, mas rede não balança Assim como no início de partida, a volta do intervalo foi eletrizante.

No primeiro minuto, o Santos chegou pela esquerda, mas Rodrygo falhou no terço final. A resposta mineira veio com Luan, que bateu firme da entrada da área e parou na defesa de Éverson. No entanto, com o passar do tempo o jogo intenso deu lugar a um duelo morno, sem muitas alternativas.

O Santos continuava sem encontrar espaços na defesa do Galo, que, apesar de insistir, também não conseguia chegar ao ataque com qualidade. Buscando melhorar a qualidade de seu meio campo, o técnico Rodrigo Santana promoveu outra alteração. Cazares, que não atuava por uma partida oficial há um mês, foi o escolhido para entrar na vaga de Geuvânio.

A entrada do equatoriano surtiu efeito imediato. Aos 20, o camisa 10 atleticano recebeu pela esquerda, ajeitou para o meio e obrigou Éverson a fazer grande defesa. Pouco depois, Réver se movimentou na área santista e desviou de cabeça. A bola acertou a rede, mas pelo lado de fora.

O confronto pragmático de outrora voltou à tona nos minutos finais. A equipe paulista voltou a aumentar seu volume ofensivo, mas os problemas continuaram os mesmos. O Atlético tentou dar a resposta, esboçando um abafa nos acréscimos, mas nada feito. Fim de jogo e nada de gols em Belo Horizonte.

O Gol