João Pessoa 11/12/2018

Início » Policial » Atropelador é solto, sem fiança

Atropelador é solto, sem fiança

Motorista que atropelou gari em serviço foi liberado no mesmo dia do acidente

Acusado de atropelar o gari Misael Feitosa de Almeida, de 29 anos, enquanto este trabalhava, Sebastião da Silva Fialho, de 28 anos, foi solto no mesmo dia do atropelamento, que aconteceu na madrugada desse domingo (25).

Assim como no caso da terça-feira (20) – em que a procuradora aposentada Luiza Farias Corrêa da Costa, 68 anos, atropelou o gari Darliney Silva Madaleno, 41 anos -, o teste do bafômetro de Sebastião também apontou que ele estava alcoolizado, o resultado foi de 0,53 mg de álcool por litro de ar expelido.

Porém, enquanto a procuradora pagou R$ 7.632,00 e ficou proibida de frequentar bares, prostíbulos e boates, de sair da cidade e de estar fora de sua residência a noite, além de perder o direito de dirigir.

O juiz Geraldo Fernades Fidelis Neto apenas manteve a retirada da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) de Sebastião – que já havia sido recolhida pela polícia -, o proibiu de sair da cidade, o obrigou a comparecer no Tribunal de Justiça quando intimado e encaminhou ao Detran.

Sebastião, com a decisão do magistrado, pode continuar frequentando qualquer estabelecimento, sair de casa à noite e não precisou pagar fiança para ser colocado em liberdade provisória.

Enquanto isso, o gari Misael Feitosa de Almeida segue internado no Hospital São Benedito, em Cuiabá, e ainda corre o risco de, assim como o colega Darliney, perder a perna.

Segundo o secretário de Serviços Urbanos José Roberto Stopa, apesar de a cirurgia ter sido um sucesso, Misael quebrou a perna em dois lugares e há risco de o membro necrosar.

Stopa está visitando o gari neste momento e disse que a prefeitura irá acompanhar o caso, assim como está acompanhando o trabalhador Darliney.

Metrópoles