Audiência pública em Santa Rita: sugere união de sociedade e poder público para enfrentamento à violência

IMG_20150602_185924445O deputado estadual Anísio Maia (PT) avaliou como extremamente positiva a audiência pública da Comissão de Administração, Serviço Público e Segurança, na noite desta terça-feira (02/05), na Câmara de Santa Rita. O encontro, que teve participação do secretário estadual Cláudio Lima (Segurança), registrou uma série de propostas para enfrentamento da violência. Um documento compilando as sugestões será elaborado na ALPB, conforme informou Anísio, e a Câmara dará prosseguimento ao debate, fortalecendo a parceria entre o Município e o Estado.

 

“A audiência cumpriu o seu papel: fortalecer a participação da sociedade no processo de construção de mecanismos de combate à criminalidade, porque não basta apenas colocar policial na rua. É preciso que a sociedade participe fortemente para que construamos um plano de segurança para o Estado. A reunião foi muito produtiva, atraindo um grande público”, disse o parlamentar petista, presidente da Comissão de Administração, Serviço Público e Segurança

 

Também participaram da audiência o coronel Júlio César (do 7º BPM), o vereador Anésio Miranda (presidente da Câmara) e os deputados João Gonçalves e Zé Paulo. A população e as lideranças pediram a criação de Fórum permanente de debate sobre violência e também o reforço do patrulhamento em bairros onde a violência apresenta índices mais críticos. A lista conta, ainda, com sugestão de reforço do policiamento cidadão e comunitário e volta da Operação Manzuá.

 

A audiência ainda registrou como sugestões a cobrança de urbanização, até porque ruas esburacadas não permitem o patrulhamento policial,  e iluminação pública em diversos bairros, além da federalização da segurança pública, desmilitarização da Polícia Militar, construção de unidades de polícia solidária, inclusive nos bairros de Santa Cruz e Açude.

 

Também foram sugeridas ações nas áreas de educação e cultura como forma de prevenção da criminalidade, além da criação de guarda municipal, de conselho municipal de segurança pública e fórum de segurança pública. “Também gostaria de acrescentar que são necessários equipamentos de convivência pública. O Proerd é o programa da PM de enfrentamento às drogas com oficinas educativas e só tem quatro instrutores. Poderia aumentar em parceria com a prefeitura da cidade. Citarei também a criação de um balcão de serviços, que melhoraria o acesso do cidadão ao sistema judiciário”, finalizou Anísio Maia.