ÁUDIO: Adolescente fala da ‘sensação’ de comer orelha de vaqueiro: “Era bem docinha” - :: Paraiba Urgente :: Portal de Notícias

ÁUDIO: Adolescente fala da ‘sensação’ de comer orelha de vaqueiro: “Era bem docinha”

1345315674690-facaUm jovem de 14 anos, que matou com 15 facadas um vaqueiro e depois comeu a orelha da vítima com cachaça, narrou com frieza de detalhes como praticou a execução e promoveu o ato de canibalismo, na cidade de Araçagi, há 109 Km de João Pessoa.

“Arranquei para tomar com cana… Comi… é bem docinha.”, contou o menor ao repórter Jean Ganso, da Rádio Guarabira FM, sem demonstrar qualquer arrependimento.

Antes, o adolescente falou da execução de Cícero Falheiros da Silva, 27 anos , conhecido pelo apelido de ‘Peru’. Ele disse que utilizou um faca de 9 polegadas, sendo o primeiro golpe desferido de forma certeira no pescoço, mas que o restante ‘não conseguia contar’ quantas foram as estocadas.

O jovem revelou que o motivo da execução foi simplesmente porque havia sido empurrado por Cícero e levado duas tapas do vaqueiro na face durante uma bebedeira. O acusado disse que não se arrepende de ter cometido o crime e que mataria de novo se fosse preciso.

“Se eu pudesse fazer eu fazia… E tome faca para cima…Sem arrependimento nenhum”, afirmou, mostrando frieza: “No começo o tira-gosto foi carne de charque, depois foi orelha”

O fato sinistro chocou até policiais experientes. O cabo Barbosa, do Pelotão do choque do 4 º Batalhão de Polícia Militar, contou que trabalha na Segurança há 24 anos e nunca tinha visto algo semelhante.

“O que mais chama a atenção é a frieza dele. Chegou a cortar um pedaço da orelha da vítima, tomar com cachaça e ficar a menos de 20 metros do corpo observando toda movimentação. Parece até que estava assistindo um partida de futebol”, contou.

Confira o áudio da entrevista feita pelo repórter Jean Ganso

Roberto Targino 

MaisPB