Aviões russos atacam posições do EI perto da cidade de Palmira

Aviões russos atacam posições do EI perto da cidade de Palmira

aviões russosAviões russos bombardearam nesta sexta-feira posições do grupo terrorista Estado Islâmico (EI) perto da cidade histórica de Palmira, que está sob o controle dos radicais, e na província de Homs, no centro da Síria. O governador de Homs, Talal al Barazi, disse por telefone à agência EFE que a aviação russa bombardeou um depósito de armas e uma base do EI na localidade de Al Qariatain, e também um comboio dos jihadistas na estrada que liga Palmira à cidade de Al Sujna.

O diretor do Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH), Rami Abdul Rahman, também confirmou por telefone um ataque nas últimas horas em Al Qariatain de aviões “que provavelmente eram russos”. O número de vítimas é incerto já que, enquanto o OSDH não tem informações sobre mortos e feridos até o momento, Barazi destacou que pode haver até vinte mortos pelos bombardeios. A Rússia confirmou que realizou uma nova rodada de ataques aéreos na Síria, atingindo doze alvos dos jihadistas Os aviões de guerra Sukhoi S-34, Sukhoi S-24 e Sukhoi S-25 fizeram dezoito missões.

 

Em meados de maio, o EI lançou uma ofensiva no leste de Homs, onde assumiu o controle de várias localidades, entre elas Palmira, cujas ruínas greco-romanas são classificadas como Patrimônio Mundial da Unesco. Em agosto, os extremistas tomaram a cidade de Al Qariatain, situada ao sudoeste de Palmira, onde sequestraram mais de 200 cristãos e, desde então, seu paradeiro é desconhecido.

Hoje é o terceiro dia de bombardeios da força aérea da Rússia, aliada do regime do ditador Bashar Assad, no território sírio. Desde a quarta-feira, o alvo dos aviões russos foram áreas do norte de Homs, das províncias de Hama, no centro, e Idlib, no norte. Ativistas e e fontes do governo dos Estados Unidos denunciaram que durante os dois primeiros dias de ataques russos os alvos foram civis e organizações rebeldes que tentam derrubar Assad, como o Exército Livre Sírio e o Exército do Fatah.

‘Encontrões’ – Washington e Moscou começaram nesta quinta-feira conversas em nível militar para evitar “encontrões” e acidentes na Síria, informou o Pentágono. O porta-voz da missão militar americana no Iraque contra o Estado Islâmico (EI), Steve Warren, afirmou que, enquanto os contatos acontecem, as operações americanas na Síria e no Iraque não foram afetadas pelo começo dos bombardeios russos na Síria.

 

(Da redação)