Bancários da Paraíba iniciam greve nesta terça-feira e população reclama de transtorno

Bancários da Paraíba iniciam greve nesta terça-feira e população reclama de transtorno

greve bradescoTodas as agências bancárias de Campina Grande amanheceram fechadas nesta sexta-feira (06). As faixas e os cartazes espalhados em frente as agências indicavam que a categoria estava em greve.

Conforme decisão tomada na semana passada em assembléia, os bancários da Paraíba iniciam greve nesta terça-feira por tempo indeterminado. Muitos campinenses já começaram o dia reclamando dos transtornos que o movimento registrado todo o ano, causa a população.

A paralisação atinge tanto bancos públicos quanto privados e, segundo os sindicatos representativos da categoria, cerca de 4,5 mil bancários devem cruzar os braços, mantendo apenas o número mínimo de funcionários exigido por lei.

O início da greve foi definido em assembleias realizadas pelo Sindicato dos Bancários da Paraíba e Sindicato dos Bancários de Campina Grande e Região no último dia 1º.

A categoria reivindica 16% de reajuste salarial, mas os bancos ofereceram 5,5%. Uma vez iniciada a greve, devem funcionar apenas os serviços de autoatendimento e a compensação de cheques e depósitos, realizados pelos 30% dos bancários que, por lei, devem continuar trabalhando.

Com a greve dos bancos começando nesta terça-feira (6), os consumidores que tenham contas a pagar e necessitem de serviços bancários precisam ficar atentos aos procedimentos que devem ser utilizados para que não haja juros, nem acúmulo de dívidas. Há também alternativas para operações pela internet ou por telefone que podem eliminar a necessidade de ir à agência.

Para evitar contratempos, o consumidor deve se antecipar e procurar outros meios de realizar as transações. “A primeira dica é verificar se o banco oferece canais alternativos para atendimento. Se oferecer, o consumidor deve utilizar esses canais para evitar a falta de pagamento das contas. Se não for possível o uso de outros canais, como o caixa eletrônico ou a internet, o cliente deve formular reclamação direto com a empresa que está com a cobrança, de maneira a se documentar pela falta de opção de pagamento”, orienta o gerente do Procon Campina Grande, Rodrigo Reul.

PBAgora