Batinga voltar a criticar segurança e diz que a PB vive a maior crise de gestão de todos os tempos - :: Paraiba Urgente :: Portal de Notícias

Batinga voltar a criticar segurança e diz que a PB vive a maior crise de gestão de todos os tempos

batinga doisO deputado Carlos Batinga (PSC) voltou a criticar, nesta terça-feira (08), durante pronunciamento na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), o Governo do Estado pela “falta de estrutura para se combater o crime organizado”. Segundo ele, o Estado vive a maior crise de gestão de todos os tempos.

“De Monteiro a Cabedelo, no estado inteiro o clima é de total insegurança. O descaso e a falta de estrutura na área de segurança são as marcas deste governo. Vivemos hoje a maior crise de gestão enfrentada pelo estado na Paraíba e o pior é que não é só na segurança e sim em todas as áreas, a exemplo de Saúde e Educação”, declarou.

Batinga disse também que na região do Cariri a situação é ainda mais preocupante, pois só nos últimos dias quatro agências bancárias foram explodidas por bandidos nas cidades de Assunção, São José dos Cordeiros, São João do Cariri e Caraúbas, onde, segundo o deputado, nos últimos meses 72 ocorrências policiais, sobretudo assaltos na zona rural, foram registradas.

“A Paraíba tem um dos maiores índices de explosão de bancos do Brasil, na divisa com Pernambuco, na cidade de Caraúbas, há uma verdadeira incursão de marginais. Para se ter uma ideia, nos últimos meses 72 ocorrências policiais foram registradas na cidade. A situação só não é pior devido ao empenho pessoal de alguns policiais”, ressaltou.

O deputado lamentou ainda a ausência do secretário de Estado da Segurança e Defesa Social, Cláudio Lima, em sessão itinerante da ALPB, realizada no último dia 27 de setembro, na cidade de Serra Branca, para debater os problemas da segurança na região do cariri.

“Estamos vendo, cada vez mais, a violência tomando conta do nosso Estado. Realizamos uma sessão para debater o crescente índice de violência na região do Cariri, mas, infelizmente, o governo deixa de comparecer em discussões importantes para o Estado. O secretário de Segurança e o Comando da PM não estão dispostos a discutir. A Assembleia irá realizar uma nova audiência pública para debater a temática da violência no município de Campina Grande e espero que desta vez ele [Cláudio Lima] compareça”, disse.

De acordo com levantamento do Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários da Paraíba, o número de ataques a bancos no estado este ano é de 107. Foram 39 explosões, 29 arrombamentos, 15 assaltos, 15 tentativas de assalto/arrombamento/explosão e nove saidinhas de banco. No ano passado, o sindicato registrou 63 crimes contra bancos na Paraíba.

Cristiano Teixeira