A medida deve injetar um montante superior a 1 trilhão de euros à economia

BCE lança programa de compra de títulos para reanimar economia

banco europeu alemanhaPresidente do Banco Central Europeu, Mario Draghi (Daniel Roland/AFP/VEJA)

O presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, confirmou as expectativas do mercado e anunciou nesta quinta-feira um programa de estímulos à economia da zona do euro. A medida deve injetar um montante superior a 1 trilhão de euros à economia do bloco até o ano que vem.

O programa, que caracteriza uma extensão das medidas atuais de compra de ativos, prevê a aquisição de 60 bilhões de euros ao mês em títulos soberanos e corporativos a partir de março deste ano. “A intenção é a de continuar (com o programa) até o fim de setembro de 2016, e será em todo o caso conduzido até observarmos um ajuste sustentável no rumo da inflação que seja consistente com a nossa meta de atingir taxas menores

Considerado o período de duração e a quantia de títulos comprados mensalmente, o BCE pretende injetar 1,14 trilhão de euros na economia da zona do euro até 2016. A operação prevê a compra de bônus soberanos com grau de investimento no mercado secundário e obedecerá à proporcionalidade da contribuição de cada Estado-membro à autoridade monetária. De acordo com esta regra, os países mais beneficiados serão Alemanha, França, Itália e Espanha, nesta ordem.

Juros – Nesta quinta-feira, o BCE também manteve sua principal taxa de refinanciamento, que determina o custo do crédito na economia, em 0,05%, e a taxa de depósito em -0,20%, o que significa que os bancos pagam para deixar fundos no banco central, e a taxa de empréstimo em 0,30%.

(Com Estadão Conteúdo)