Paraibano

Belo vence Serrado de virada e dispara na ponta do Paraibano; Campinense perde e crise continua

  • O Serrano até que assustou. Marcou um gol logo aos 2 minutos de jogo, através de Rafael Ibiapino. Mas nem isso foi capaz de impedir mais uma vitória do Botafogo no Campeonato Paraibano. Jogando com naturalidade, o Belo virou nos quinze minutos seguintes – Gustavo Henrique, aos 9, e Rafael Oliveira, cobrando pênalti, aos 17. A partir daí, o time de Itamar Schülle assumiu o controle da partida e só não saiu com uma goleada do Amigão na tarde deste domingo porque abusou de perder gols. O Serrano, por sua vez, jogou em busca de uma bola e quase conseguiu o empate com Hércules, que acertou a trave de Michel Alves no segundo tempo.

    DE VILÃO A HERÓI

  • O zagueiro Gustavo Henrique viveu fortes emoções neste domingo. Depois de falhar feio no gol do Serrano, ele teve personalidade de ir ao ataque para conseguir o empate para o Botafogo. Após escanteio cobrado por Gustavo, o zagueirão subiu mais do que a defesa do Lobo e cabeceou sem defesa para Rafael Copetti.

    ARTILHEIRO É ISSO!!!
  • Rafael Oliveira marcou mais um e chegou a cinco no Campeonato Paraibano. Ele é o artilheiro isolado do estadual. No fim do jogo, deu um susto na torcida ao pedir substituição no que parecia ser uma contusão muscular. Mas o próprio atacante tratou de tranquilizar os torcedores dizendo que foi apenas cansaço.

    PRÓXIMOS JOGOS

  • Pela sétima rodada do Campeonato Paraibano, o Botafogo tem o clássico contra o Campinense na próxima quarta-feira, no Almeidão. Já o Serrano enfrenta o Treze, em jogo que a FPF deve confirmar para quinta-feira, no Presidente Vargas.

    DPÚBLICO E RENDA

  • Olha o borderô vitaminado com o Gol de Placa:
    Renda: R$ 21.140,00
    Público: 2.114 pagantes

    Internacional-PB vence o Campinense, e pressão sobre o atual bicampeão aumenta

    FOI RÁPIDO E DOÍDO

    Mal começou o jogo e os jogadores do Internacional já estavam comemorando o gol, marcado aos 3 minutos do primeiro tempo. Em um contra-ataque rápido, Elton lançou para Jó Boy, que tirou de Glédson e tocou para a pequena área, onde estava, que só teve o trabalho de colocar para dentro do gol do Campinense. Com o placar aberto, a Raposa começou a correr atrás do prejuízo. E apesar de ter tido posse de bola na maior parte do tempo, não conseguiu ser efetivo. Para se ter uma ideia, o melhor lance dos raposeiros foi aos 36 do segundo tempo, quando Lessinho obrigou Adson a se esticar para não deixar a bola entrar.

Globo Esporte