Bingo: O Rei das Manhãs é o filme escolhido para representar o Brasil no Oscar

A Academia Brasileira de Cinema anunciou nesta sexta-feira qual será o filme nacional selecionado para disputar uma vaga entre os indicados do Oscar 2018. Bingo: O rei das manhãs, de Daniel Rezende, irá representar o país. O longa foi escolhido entre 22 títulos habilitados, em lista que incluia produções como O filme da minha vida, de Selton Mello, e Como nossos pais, de Laís Bodanzky.

Quer receber notícias sobre cultura via WhatsApp? Mande uma mensagem com seu nome para (81) 99113-8273 e se cadastre

Segundo a Academia, o critério de seleção levou em consideração a obra que melhor “expressasse o universo brasileiro, tivesse boa linguagem cinematográfica e que houvesse compreensão mundial”. Recentemente, Bingo também foi escolhido pelo Brasil para disputar uma vaga entre os quatro finalistas do Goya, prêmio espanhol de cinema, na categoria destinada a produções ibero-americanas.

Tecnicamente bem realizado, com roteiro equilibrado e atuação competente de Vladimir Brichta, Bingo é não só um bom filme como também tem um apelo pop que pode funcionar bem para plateias internacionais. Primeiro longa da carreira de Rezende, já indicado ao Oscar pela montagem de Cidade de Deus, O rei das manhãs é uma cinebiografia ficcionalizada de Arlindo Barreto, um dos intérpretes do palhaço Bozo, atração televisiva infantil dos anos 1980.

DP