Bolsonaro defende aliança política com Macri 'para Argentina não virar nova Venezuela'

Bolsonaro defende aliança política com Macri ‘para Argentina não virar nova Venezuela’

O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, defendeu mais uma vez a reeleição do atual presidente da Argentina Mauricio Macri ao cargo nas eleições de 27 de outubro deste ano.

O Brasil quer “ser um parceiro nessa aliança, não só na economia, mas com um objetivo maior, que é a liberdade”, disse o presidente em visita a Buenos Aires.

Presidente da Argentina, Mauricio Macri, e o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, em Brasília.

“Eu conclamo o povo argentino. Que Deus abençoe a todos eles, porque terão pela frente agora, no mês de outubro, eleições. E todos têm que ter, assim como no Brasil grande parte teve, muita responsabilidade, muita razão e menos emoção para decidir o futuro desse país maravilhoso que é a Argentina”, disse Bolsonaro.Bolsonaro também alertou para o perigo do surgimento de “novas Venezuelas na região”, em referência à chapa liderada por Alberto Fernández e que tem a ex-presidente Cristina Kirchner como candidata a vice-presidência pela chapa.

“Acho que toda a América do Sul está preocupada que não tenhamos novas ‘Venezuelas’ na região. Devemos nos preocupar e tomar decisões concretas nesse sentido, cada vez mais unindo nossos povos, buscando cada um seu potencial de forma emanada para que o progresso e a paz cada vez mais reine entre nós”, afirmou o presidente brasileiro.

Na chegada da comitiva presidencial, o ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que deseja concluir em breve um acordo comercial do Mercosul com a União Europeia.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, é um dos que acompanham o presidente na Argentina. Além dele, estão Onyx Lorenzoni (Casa Civil), Fernando Azevedo e Silva (Defesa), Tereza Cristina (Agricultura) e Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional).

Bolsonaro fica na Argentina até esta sexta-feira (7), quando deve retornar direto ao Rio de Janeiro para um evento.

Sputnik