Hollywood resolveu espalhar os troféus dos Globos de Ouro entre vários títulos.

Boyhood e O grande hotel Budapeste se destacam no Globo de Ouro

Apesar de ter premiado os favoritos em cada categoria (comédia e drama), o júri formado pelos associados da Associação de Imprensa Estrangeira de Hollywood resolveu espalhar os troféus dos Globos de Ouro entre vários títulos. Não houve, como em outros anos, um filme que tenha concentrado uma quantidade volumosa de prêmios.

Boyhood, de Richard Linklater levou em três categorias: melhor filme do gênero drama, direção e atriz (Patricia Arquette). “Sou o cara aqui em cima segurando o troféu mas me sinto mais como um representante da equipe e do elenco. É um filme muito pessoal para mim. Minha intenção era mostrar que ninguém é perfeito e tudo flui neste mundo”, agradeceu Linklater.

Enquanto Linklater ficou com o prêmio de direção por Boyhood, Alejandro Iñarritu levou para casa o troféu de melhor roteiro pela comédia Birdman. E Michael Keaton foi considerado o melhor ator cômico da edição. Na categoria drama, os melhore intérpretes foram Julianne Moore e Eddie Redmayne.

As mestres de cerimônia, Tina Fey e Amy Poehler, estavam mais contidas do que nos anos anteriores. As piadas giraram em torno das estrelas presentes no Berverly Hills Hotel. As mais pesadas delas faziam menção às declarações sobre o apresentador Bill Cosby, recentemente acusado de estupro. O último episódio diplomático mais sério entre os EUA e outro país foi lembrado em tom galhofa pela dupla.

O ditador norte-coreano Kim Jong-un foi representado pelas mãos da atriz Margareth Cho, segurando uma revista estampada com o rosto dele. “Quer tirar uma foto? Quer tirar uma foto com Meryl Streep”, perguntavam as duas no palco. Michael Keaton fez a foto das duas na plateia com o celular, com direito a photobomb de Benedit Cumberbatch no segundo plano.

George Clooney levou o prêmio Cecil B. de Mille pelo conjunto da carreira. No palco, Clooney deu uma lição de veterano: “Quando você vem aqui nesta premiação e perde muito mais do que ganha você começa a perceber um padrão. Quando entramos aqui como indicados, todos te cumprimentam, mas quando saímos como perdedores, ninguém nos cumprimenta. Saindo daqui deve-se continuar a fazer o que você persegue. Eu não me lembro dos prêmios que Lauren Bacall e Robin Williams receberam. Me lembro da carreira deles”.

Televisão

Os prêmios de televisão revelaram a ascensão de novas séries, prontas para promover o rodízio de anos sem novidades na premiação. The affair, considerada a melhor série dramática da edição, bateu a favorita The good wife. E Ruth Wilson ficou com o troféu de melhor atriz (drama) pelo papel na mesma série.

Um prêmio aguardado há anos finalmente foi parar nas mãos do ator Kevin Spacey (oito indicações) pela atuação do congressista Frank Underwood, da produção do Netflix, House of cards. A estreia da série Transparent na premiação foi louvada com dois troféus. A comédia protagonizada por uma mulhter trans vivida pelo ator Jeffrey Tambor (melhor ator cômico), levou o Globo de Ouro de melhor série de comédia ou musical.

Conheça os vencedores:

CINEMA

Melhor filme dramático – Boyhood
Melhor atriz em filme dramático –   Julianne Moore (Para Sempre Alice)
Melhor ator em filme dramático –  Eddie Redmayne (A Teoria de Tudo)
Melhor filme de comédia ou musical –   O Grande Hotel Budapeste
Melhor atriz em comédia ou musical –  Amy Adams (Grandes Olhos)
Melhor ator em filme cômico ou musical –    Michael Keaton (Birdman)
Melhor atriz coadjuvante – Patricia Arquette (Boyhood)
Melhor ator coadjuvante – J.K. Simmons (Whiplash: Em Busca da Perfeição)
Melhor diretor –     Richard Linklater (Boyhood)
Melhor roteiro  –  Alejandro González Iñárritu, Nicolás Giacobone, Alexander Dinelaris e Armando Bo (Birdman)
Melhor filme estrangeiro  –   Leviatã (Rússia)
Melhor animação –    Como Treinar o Seu Dragão 2
Melhor trilha sonora original – Jóhann Jóhannsson (A Teoria de Tudo)
Melhor canção original  – Glory , de John Legend e Common (Selma)

TV

Melhor série dramática – The Affair
Melhor atriz em série dramática –  Ruth Wilson (The Affair)
Melhor ator em série dramática –  Kevin Spacey (House of Cards)
Melhor série de comédia ou musical –  Transparent
Melhor atriz em série cômica ou musical –   Gina Rodriguez (Jane the Virgin)
Melhor ator em série de comédia ou musical – Jeffrey Tambor -(Transparent)
Melhor minissérie ou telefilme – Fargo
Melhor atriz em minissérie ou telefilme –  Maggie Gyllenhaal (The Honourable Woman)
Melhor ator em minissérie ou telefilme   Billy Bob Thornton (Fargo)
Melhor atriz coadjuvante – Joanne Froggat (Downton Abbey)
Melhor ator coadjuvante –     Matt Bomer (The Normal Heart)