Bragantino vence Guarani e confirma acesso à elite com cinco rodadas de antecedência

Após 21 anos, o Bragantino é o primeiro time a garantir o acesso à primeira divisão do Campeonato Brasileiro em 2020. Jogando em Bragança Paulista, o time comandado por Antônio Carlos Zago, com dois gols na segunda etapa, venceu o Guarani para carimbar sua vaga. A parceria entre a equipe de Bragança e o Red Bull colhe seu primeiro fruto. Com 65 pontos e cinco rodadas de antecedência, o Massa Bruta precisava de uma combinação de resultados para selar a classificação, e ela veio.

A derrota do América Mineiro e do CRB garantiram a ascensão do Braga, que não pode mais ser ultrapassado por alguém fora do G4.  Braga pressiona, acerta o travessão, mas não marca Mesmo jogando fora de casa e contra o líder da Série B, o Guarani deu seu recado. Aos 25 segundos, Ricardinho apareceu pela direita e bateu firme para defesa de Júlio César.

A resposta do Massa Bruta veio pouco depois. Pio cruzou da intermediária, Lenon furou na hora do corte, mas Wesley, com espaço, acabou não aproveitando. O chute saiu mascado, perto da trave direita de Jefferson Paulino. A equipe bugrina não abriu mão de atacar em Bragança Paulista. Aos 11, Davó foi lançado pela direita, passou por Rafael Carioca para depois chutar de canhota com efeito, tirando tinta da meta alvinegra.

Apesar da valentia dos visitantes, o Bragantino foi mais perigoso ao longo da primeira etapa. Aos 41, Claudinho recuperou bola na direita e rolou para Pio, que deixou com Morato. Ele girou sobre Arthur e encheu o pé esquerdo, balançando o travessão do Nabizão. Quando não foi a trave, Jefferson Paulino apareceu para manter o zero no placar. Já nos acréscimos, Wesley bateu,

Paulino fez ótima defesa, e, no rebote, Ytalo tentou completar, mas parou novamente no arqueiro do time campineiro. Massa Bruta faz sua parte e garante o acesso Na volta do intervalo, o Braga tratou de pressionar seu adversário, que até tentou adiantar a marcação, mas sem sucesso. Com o Bugre bem postado, o jeito foi apostar nos chutes de Pio.

O meio-campista tentou algumas vezes. Na melhor delas, o camisa 30 bateu escanteio fechado e quase surpreendeu Jeferson Paulino. Mesmo sem ter muito a bola, o Guarani, quando conseguiu encaixar a saída, levou perigo. Aos 15, Diego Cardoso fez jogada pela esquerda e cruzou para trás. Ricardinho, livre de marcação, bateu de primeira.

A bola desviou na zaga e bateu na trave esquerda antes de sair da área. O gol perdido pelos campineiros custou caro. Pouco depois, Claudinho cobrou falta na área. Ryller, sozinho e em posição de impedimento, tocou de cabeça para o fundo das redes. Após muita reclamação dos jogadores do Bugre, o gol foi validado.

Na liderança do marcador, a equipe do interior paulista seguiu com maior volume ofensivo. Aos 28, Wesley recebeu de Morato, dominou e tentou o drible em Bidu, que chegou atrasado e cometeu o pênalti. Na cobrança, Pio foi para a bola e sacramentou o acesso do Alvinegro à elite do futebol nacional.

Para sacramentar de vez a ida para a Série A, o Bragantino foi para cima e marcou o terceiro. O time visitante saiu jogando errado e Pedro Baressi, que acabara de entrar, avançou até a intermediária adversária e, com belo chute colocado, mandou no ângulo. Belo gol. Nem o tento marcado por Bady, que descontou para o Bugre, diminuiu o tamanho da festa em Bragança Paulista.

O Gol