Brasil bate Angola e avança em primeiro e com 100% no Mundial Sub-17

Talles Magno em ação na vitória do Brasil diante de Angola Foto: CBF

Classificada antecipadamente às oitavas de final do Mundial Sub-17, a seleção brasileira fechou a sua participação na primeira fase com 100% de aproveitamento e na liderança do Grupo A. A campanha perfeita foi confirmada com a vitória por 2 a 0 sobre Angola, nesta sexta-feira, no Estádio Olímpico de Goiânia.

O Brasil, portanto, foi o líder do Grupo A, com nove pontos, e nas oitavas de final terá pela frente um dos quatro melhores terceiros colocados, sendo que o seu adversário virá das chaves C, D ou E. O próximo compromisso da seleção no Mundial será na próxima quarta-feira, no Bezerrão, no Gama.

Mesmo derrotada, Angola ficou na segunda posição, com seis pontos. No outro jogo da rodada, a Nova Zelândia superou o Canadá por 1 a 0, somou os primeiros três pontos e agora aguarda o fim das outras chaves para saber se avançará em terceiro lugar – já os canadenses, sem pontuar, estão eliminados.

Embora tenha vencido Angola, o Brasil encontrou dificuldades no primeiro tempo do duelo desta sexta-feira. A equipe nacional até teve mais posse de bola, mas pouco criou e viu os africanos terem as principais chances, parando na boa atuação do goleiro Donelli.

Na etapa final, diante de 8.203 espectadores, a seleção deslanchou e assegurou a vitória. Aos 22 minutos, Gabriel Veron cobrou escanteio na área, Henri cabeceou na altura da segunda trave e a bola desviou em Talles Magno, colocando a seleção em vantagem.

O segundo gol do Brasil foi lindo. Aos 31, Gabriel Veron pegou a bola no meio-campo, avançou em velocidade e driblando quatro jogadores até tocar na saída de Cambila, definindo o triunfo da seleção por 2 a 0.

OUTROS JOGOS

Mais cedo, pelo Grupo B, a Nigéria, classificada antecipadamente às oitavas de final, perdeu por 2 a 1 para a Austrália. Botic marcou os dois gols da equipe, que avançou como um dos quatro melhores terceiros colocados. Já o Equador fez 3 a 2 na Hungria. Assim, se classificou em segundo lugar, com os mesmos seis pontos da Nigéria, que garantiu a primeira posição pelos critérios de desempate.

Estadão