João Pessoa 09/12/2018

Início » Destaque » Brasileiro começa mal, quase é nocauteado pelo australiano, mas se recupera durante a disputa e diz que, com mais uma vitória, voltará a disputar o cinturão da categoria

Brasileiro começa mal, quase é nocauteado pelo australiano, mas se recupera durante a disputa e diz que, com mais uma vitória, voltará a disputar o cinturão da categoria

Brasileiro começa mal, quase é nocauteado pelo australiano, mas se recupera durante a disputa e diz que, com mais uma vitória, voltará a disputar o cinturão da categoria

Mauricio Shogun nocauteou Tyson Pedro no terceiro round do UFC Adelaide — Foto: Getty Images

No co-evento principal do UFC Adelaide, o peso-meio-pesado brasileiro Maurício Shogun mostrou que ainda não é hora de considera-lo carta fora do baralho. Após começar mal a luta, ele se recuperou e nocauteou o australiano Tyson Pedro aos 43s do terceiro round, recuperando-se da derrota por nocaute para Anthony Smith.

– Eu treinei muito duro para essa luta. Quero agradecer a Deus, à minha equipe e à minha família por me apoiarem. O Tyson Pedro é um cara muito bom, muito novo e completo. Mas eu topo desafios. Já luto há 16 anos e vou treinar ainda mais para voltar mais forte. Mais uma vitória e eu vou lutar pelo cinturão – disse Shogun após a luta.

A luta começou com os dois lutadores medindo a distância. Pedro tomou a iniciativa do ataque e acertou um golpe de direita que abalou Shogun. O brasileiro se defendeu na grade e contragolpeou, balançando o australiano. A luta ficou aberta nos dois minutos finais do round. Pedro acertou uma série de golpes que quase derrubaram Shogun. O brasileiro devolveu os golpes e Pedro sentiu. O australiano cometeu um erro ao tentar levar a luta para o chão, dando tempo a Shogun de se recuperar. O brasileiro ainda derrubou o rival nos segundos finais.

Tyson Pedro castigou Mauricio Shogun no primeiro round do UFC Adelaide — Foto: Getty ImagesTyson Pedro castigou Mauricio Shogun no primeiro round do UFC Adelaide — Foto: Getty Images

Tyson Pedro castigou Mauricio Shogun no primeiro round do UFC Adelaide — Foto: Getty Images

O segundo round começou com Shogun desequilibrando Pedro com um golpe de direita. O australiano travou a luta na grade, mas o brasileiro buscou as suas costas, e fez a derrubada. Por cima no chão, Shogun defendeu uma tentativa de americana e, na meia-guarda, desferia golpes curtas na cabeça de Tyson Pedro. O australiano ensaiou se levantar, mas Shogun o trouxe de volta para o chão, mantendo-o sob controle até o intervalo.

Logo no início do terceiro round, um golpe certeiro de direita de Shogun derrubou Tyson Pedro, que aparentou ter sentido uma lesão na perna direita. O brasileiro aproveitou-se para se posicionar e desferir uma sequência de golpes junto à grade que forçou o árbitro a decretar o fim da luta.

Com atuação decepcionante, Mark Hunt perde para Justin Willis

Em sua despedida do UFC, o veterano peso-pesado nezelandês Mark Hunt, de 44 anos de idade, teve uma atuação decepcionante. Sem agressividade e praticamente andando no octógono, Hunt foi derrotado pelo americano Justin Willis por decisão unânime dos juízes (triplo 29-28). Esta foi a 14ª derrota do neozelandês em 28 lutas na carreira, contra 13 vitórias e uma luta sem resultado.

Justin Willis dominou a luta e derrotou Mark Hunt no UFC Adelaide — Foto: Getty ImagesJustin Willis dominou a luta e derrotou Mark Hunt no UFC Adelaide — Foto: Getty Images

Justin Willis dominou a luta e derrotou Mark Hunt no UFC Adelaide — Foto: Getty Images

A luta começou com os dois lutadores medindo a distância e trocando chutes nas pernas. Hunt tomava a iniciativa dos ataques, e Willis lutava no contra-ataque. O americano tentava surpreender o neozelandês com golpes rápidos, como uma cotovelada de baixo para cima. Hunt tinha dificuldade de se aproximar e atacar por conta da maior envergadura de Willis.

No segundo round, Justin Willis voltou chutando as pernas de Mark Hunt e usando os jabs para manter o veterano à distância. A luta era fraca, sem ação por parte dos dois atletas, que pareciam temer o poder de nocaute um do outro, evitando se arriscarem. O americano usou os segundos finais do round para conectar três golpes – dois jabs e um direto – no rosto de Hunt.

No terceiro e último round, Hunt mostrava uma apatia incomum, e Willis aproveitava para aplicar jabs e até mesmo um chute alto certeiro no rosto. O australiano tentava alguns golpes, mas Willis mostrava mais vontade, e acertava mais golpes combinados com a movimentação constante. Hunt aparentava um grande desgaste, e sequer conseguia defender os golpes que vinham ao seu encontro, terminando a luta se lamentando.

Tony Martin “apaga” Jake Matthews no terceiro round

Em uma luta movimentada, o peso-meio-médio americano Tony Martin teve dificuldades, mas conseguiu vencer o australiano Jake Matthews com uma finalização por triângulo de mão a 1m19s do terceiro round. O americano chegou à terceira vitória seguida, e a 15ª em 19 lutas na carreira. Já Matthews teve a sequência de três vitórias interrompida, e sofreu apenas a quarta derrota em 18 lutas na carreira.

Tony Martin comemora a vitória sobre Jake Matthews no UFC Adelaide — Foto: Getty ImagesTony Martin comemora a vitória sobre Jake Matthews no UFC Adelaide — Foto: Getty Images

Tony Martin comemora a vitória sobre Jake Matthews no UFC Adelaide — Foto: Getty Images

A luta começou com Matthews se movimentando bastante e tomando a iniciativa do combate, desferindo golpes em velocidade e entrando no raio de ação de Martin, que respondeu com um forte chute de direita nas pernas do australiano. Matthews se inflamou com os gritos da torcida e partiu para a luta franca, chamando Martin para a trocação. O australiano encaixou dois overhands no contra-ataque que derrubaram o americano. O australiano imediatamente buscou encaixar uma guilhotina, mas Martin livrou-se da posição, passando a se defender no solo até o intervalo.

Jake Matthews voltou para o segundo round com a mesma agressividade do round anterior. Buscando a luta e novamente usando os overhands nas aproximações de Martin, o australiano impunha o ritmo a luta. Na segunda metade do round, Martin passou a desferir chutes nas pernas de Matthews, que diminuíram a sua movimentação.

No terceiro e último round, enquanto Matthews mantinha a estratégia de baixar a cabeça e socar, Martin teve sorte ao, no momento em que o australiano tentou pegar a sua perna, ele lesionar a própria perna. Martin aproveitou para catar as costas de Matthews e encaixar um triângulo de mão, apagando o australiano.

Sodiq Yusuff arrasa Suman Mokhtarian no primeiro round

Com uma atuação consistente, o peso-pena nigeriano Sodiq Yusuff arrasou o australiano Suman Mokhtarian, conquistando o nocaute técnico aos 2m14s do primeiro round, chegando a oito vitórias em nove lutas como profissional. Já Mokhtarian sofreu a primeira derrota em nove lutas na carreira.

Sodiq Yusuff nocauteou Suman Mokhtarian no UFC Adelaide — Foto: Getty ImagesSodiq Yusuff nocauteou Suman Mokhtarian no UFC Adelaide — Foto: Getty Images

Sodiq Yusuff nocauteou Suman Mokhtarian no UFC Adelaide — Foto: Getty Images

A luta começou em ritmo acelerado, com Yusuff buscando o nocaute, e Mokhtarian se defendendo e travando a luta na grade. O australiano se defendeu bem e voltou a manter distância para o nigeriano, que partiu para o ataque imediatamente. Com uma série de golpes muito potentes junto à grade, Yusuff foi aos poucos demolindo Mokhtarian, abalando-o e forçando o árbitro a decretar o nocaute técnico.

Jim Crute finaliza Paul Craig em “luta dos erros”

Na luta de abertura do card principal do UFC Adelaide, o peso-meio-pesado estreante australiano Jim Crute conseguiu finalizar o escocês Paul Craig aos 4m51s do terceiro round após fazer uma luta movimentada, mas repleta de erros de execução de golpes de ambas as partes. Com a vitória, Jim Crute aumentou a sua invencibilidade na carreira para nove lutas. Já Craig sofreu a terceira derrota em 13 lutas como profissional.

Jim Crute encaixa a kimura e finaliza Paul Craig no UFC Adelaide — Foto: Getty ImagesJim Crute encaixa a kimura e finaliza Paul Craig no UFC Adelaide — Foto: Getty Images

Jim Crute encaixa a kimura e finaliza Paul Craig no UFC Adelaide — Foto: Getty Images

A luta começou com Paul Craig buscando o ataque e levando Crute para o chão, ficando por cima. O australiano conseguiu a raspagem, ficando na meia-guarda, mas sem conseguir atacar. A luta voltou a ser disputada em pé, e Crute perdeu o equilíbrio ao tentar um direto de direita. Craig tentou se aproveitar, mas foi novamente derrubado pelo australiano, que tentou um katagatame. O escocês se defendeu, voltando a lutar em pé. Craig tentou mais uma derrubada, mas Crute ficou por cima, e tentou encaixar uma kimura, que foi defendida pelo escocês.

Jim Crute voltou tomando a iniciativa da luta no segundo round, mas Paul Craig o derrubou, caindo na sua guarda junto à grade. Os dois lutadores mostravam desgaste após a movimentação do round anterior, e o nível da luta claramente caiu. Craig mantinha a estratégia de buscar a luta no chão, ponto fraco do australiano. Crute conseguiu livrar-se do escocês invertendo a posição no chão duas vezes, e na segunda estabilizando a posição por cima. Craig ainda inverteu mais uma vez o seu posicionamento antes do fim do round.

O terceiro round começou como terminou o segundo: Paul Craig buscando as pernas de Jim Crute e o australiano conseguindo inverter a posição no chão, ficando por cima. Desta vez, no entanto, o australiano conseguiu a montada e tentou encaixar o katagatame mais uma vez. Após soltar a perna e ajustar a posição, Crute tentava manter a pressão no golpe, mas levantou o quadril e perdeu a posição, voltando a ficar na montada. Exausto, Craig apenas se defendia, sem ter forças para tentar reagir. O australiano ensaiou um novo katagatame no lado oposto, mas não conseguiu. No minuto final, ainda na montada, Jim Crute passou a tentar os golpes de cima para baixo, e acabou encaixando uma kimura, finalizando a luta a segundos do fim.

Confira os resultados das demais lutas do evento:

CARD PRINCIPAL
Junior Cigano venceu Tai Tuivasa por nocaute técnico aos 2m30s do R2
Mauricio Shogun venceu Tyson Pedro por nocaute técnico aos 43s do R3
Justin Willis venceu Mark Hunt por decisão unânime (triplo 29-28)
Tony Martin venceu Jake Matthews por finalização a 1m19s do R3
Sodiq Yusuff venceu Suman Mokhtarian por nocaute técnico aos 2m14s do R1
Jim Crute venceu Paul Craig por finalização aos 4m51s do R3
CARD PRELIMINAR
Alexey Kunchenko venceu Yushin Okami por decisão unânime (30-26, 30-26 e 30-27)
Wilson Reis venceu Ben Nguyen por decisão unânime (triplo 30-27)
Keita Nakamura venceu Salim Touahri por decisão dividida (30-27, 28-29 e 29-28)
Kai Kara-France venceu Elias Garcia por decisão unânime (30-25, 30-25 e 30-26)
Christos Giagos venceu Mizuto Hirota por decisão unânime (29-28, 29-27 e 30-28)
Damir Ismagulov venceu Alex Gorgees por decisão unânime (30-25, 30-26 e 30-26)

Combate