Cachoeira chama governador de Goiás para briga por causa da mulher - :: Paraiba Urgente :: Portal de Notícias

Cachoeira chama governador de Goiás para briga por causa da mulher

andressa4Sabe aquela história de que mexeu com minha mulher chamou pra briga? Pois é. Uma carta do bicheiro Carlos Augusto de Almeida Ramos, o Carlinhos Cachoeira, publicada na edição desta terça-feira no “Diário da Manhã”, em Goiás, desafia o governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), em tom de ameaça. “Em bom brasileirês (sic) falo com a cabeça erguida e com o peito arfante: cai pra dentro quem quiser que eu sustento o desafio”.

A declaração de guerra ocorreu porque Cachoeira sentiu que sua mulher, Andressa Mendonça, teria sido tratada com desrespeito em um evento beneficente no Palácio das Esmeraldas, sede do governo goiano e também residência oficial do governador. Andressa é empresária e foi a um desfile beneficente na última sexta-feira no Palácio. O convite custou R$ 350 e toda a renda seria revertida para a Santa Casa de Misericórdia de Goiânia. “Minha esposa, Andressa, empresária, foi convidada a participar e prestar sua colaboração para com uma causa que sem dúvida é nobre e justa. Não se furtou à sua responsabilidade social e cristã em ajudar e participar de uma ação engrandecedora”, escreveu ele na carta, que começa com uma citação bíblica, também em tom ameaçador: “Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará” – João, capítulo 8, versículo 32.

Enquanto esteve no Palácio, segundo Cachoeira, sua Andressa foi “cortejada pelos poderosos e bem tratada, principalmente pela generosa contribuição que deixou”. Porém, ao sair do evento, a assessoria do governador teria negado que ela comparecera ao desfile beneficente. E atraiu a ira de Cachoeira.

Na carta, o bicheiro não poupa elogios à mulher – “digna e honesta, mãe amorosa, esposa adorável, não me negou amparo, apoio, auxílio e sobretudo amor” – e diz que não permitirá que ela seja agravada, “muito menos por desclassificados que não têm moral sequer para limpar-lhe os sapatos”.

“Se querem me atingir, estou preparado. Mas acusar minha amada e companheira de subterfúgio rasteiro, como o de entrar de penetra em uma festa no Palácio das Esmeraldas, passou dos limites”, criticou, para, em seguida, ameçar:

“Escolham as armas. A verdade, que liberta e quebra paradigmas, mostrará ao povo goiano os erros cometidos ao longo dos anos e dará o norte da reparação e do caminho certo”, diz Cachoeira, para concluir:

“Não cometam a insanidade de tentar atingir de forma tão rastejante minha esposa porque não vão gostar nem um pouco de conhecer o peso da minha mão”. A caixa de Pandora abriu e permitiu que as desgraças se abatessem sobre os homens será brincadeira de criança diante do que posso perpetrar para defender a honra e a dignidade minha e de minha família.”

A assessoria de imprensa do governador Marconi Perillo foi contatado e informou que até o fim do dia se manifestará.