Caixa reduz juros do crédito imobiliário com recursos da poupança

Caixa reduz juros do crédito imobiliário com recursos da poupança

Caixa Economica, CEF, fachada externa. Brasília, 02-03-2017. Foto Sérgio Lima/Poder 360.

As mudança começaram já nesta 6ª feira

A Caixa Econômica Federal anunciou nesta 6ª feira (24.ago.2018) a redução de até 0,5 ponto percentual das taxas de juros do crédito imobiliário para operações com recursos do SBPE (Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo). As mudanças começam a partir de hoje.

No caso de imóveis dentro do SFH (Sistema Financeiro de Habitação), as taxas mínimas passaram de 9% ao ano para 8,75% ao ano. Já para os imóveis enquadrados no SFI (Sistema de Financiamento Imobiliário) reduziu de 10% ao ano para 9,5% ao ano.

A Caixa também aumentou o limite de cota de financiamento de imóveis usados: de 70% para 80%.

Estão enquadrados no SFH os imóveis residenciais de até R$ 800 mil, para todo país, exceto para Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e Distrito Federal, onde o limite é de R$ 950 mil. Os imóveis residenciais acima dos limites do SFH são enquadrados no SFI.

O presidente da Caixa, Nelson Antônio de Souza, afirmou que a nova redução das taxas de juros facilita o acesso à casa própria e contribui para a retomada de investimentos no setor da construção civil.

“Cabe à Caixa, como principal agente financeiro da habitação, continuar oferecendo as melhores taxas e condições para os nossos clientes, além de colaborar com a retomada de investimentos do mercado imobiliário e suas cadeias produtivas”, disse.

CRÉDITO HABITACIONAL

Para este ano, a Caixa tem R$ 82,1 bilhões disponíveis para o crédito habitacional. O banco mantém a liderança no setor com 69,3% das operações para aquisição da casa própria.

Em abril, a Caixa já havia reduzido os juros em até 1,25 ponto percentual, nas operações com recursos do SBPE. Naquele mês, o limite de cota de financiamento do imóvel usado subiu de 50% para 70% e a Caixa retomou o financiamento de operações de imóveis com produção financiada por outros bancos com cota de até 70%.

Em julho, o banco reduziu em média de 1 a 2 pontos percentuais ao ano as taxas do crédito imobiliário para pessoa jurídica.

(Com informações da Agência Brasil.)