Calote: Agentes de trânsito de Santa Rita expõe a gestão Panta no “Brasil que eu quero da Globo”, veja o vídeo

Calote: Agentes de trânsito de Santa Rita expõe a gestão Panta no “Brasil que eu quero da Globo”, veja o vídeo

Agentes de Trânsito da prefeitura de Santa Rita-PB, após dezoito meses cobrando salários atrasados de 2016 que a gestão do prefeito tucano Emerson Panta (PSDB) insiste em não pagar, resolveram expor a gestão com medo de calote  no programa da Rede Globo de Televisão no “Brasil que eu quero”. “Estamos reivindicando também terço de férias, as péssimas condições de trabalho e investimento no setor adminsitrativo e humano, que de acordo com os agentes o prefeito só honrou compromisso com seus correligionários como consta no sagres do TCE-PB”.

Conforme o agente João Carlos que editou o vídeo afirmou que há dezoito meses que a categoria cobra um diálogo da gestão para uma solução dos salários atrasados dos servidores que desde a saída do ex-gestor de 2016 deixou os salários em conta bloqueada em 27/2016 e que até hoje o atual prefeito não efetuou o pagamento e, nem tão pouco reajustou os salários em 2017 e 2018 e se omite em abrir o diálogo para quitação dos referidos débitos a ser quem for amigo ou correligionários do prefeito. desabafou.

João Carlos disse ainda, que a acategoria continua reivindicando os salários atrasados desde que o prefeito Panta inciou sua administração e que até hoje fez ouvido de mercador, que a categoria não para de realisar atos públicos, caminhadas pelas ruas da cidade, greve e paralizações de advertência na Comarca de Santa Rita e Ministério Público e a gestão insiste em não realisar o pagamento de pouco menos de trinta trabalhadores de uma função tão importortante que é a mobilidade urbana que atualmente o prefeito institutiu a SEMOB no município que no projeto já consta a implantação da zona azul para Santa Rita, para tentar resolver o problema a categoria foi obragada a impetrar uma ação no Ministério do Trabalho para receber terço de féria, salários atrasados e reajustes dos servidores.

Lamartine do Vale