Câmara aprova projeto que libera obra e Cremosinn fica em Santa Rita

Após forte apelo da opinião pública e uma ação conjunta decisiva dos vereadores da e dos funcionários em defesa do mais de 70 empregos gerados pela empresa, o prefeito Emerson Panta, que já havia despachado o Cremosinn ao barrar a obra de construção da nova fábrica, em Várzea Nova, não teve outra saída a não ser enviar projeto de lei estendendo o prazo de concessão do terreno doado pela edilidade em 2010, pelo então prefeito Marcus Odilon.
Sem ainda ter gerado um emprego sequer nestes dez meses de governo, Panta tiraria, de cara, o sustendo de 72 famílias empregadas diretamente na estrutura atual, outros 300 novos postos de trabalho com a chegada da nova fábrica, além dos mais de 5 mil empregos indiretos, gerados pela cadeia produtiva criada a partir da própria Cremosinn.
Não restou outra alternativa ao prefeito que não fosse criar bom senso, ausente em praticamente todos os seus atos de governo, entender a necessidade urgente do município em criar meios de manutenção e inserção dos trabalhadores no mercado e voltar atrás da intenção de permitir a saída da Cremosinn da cidade.
Em sessão extraordinária, convocada pelo presidente Gustavo Santos, realizada na manhã desta quarta-feira (25), o plenário da Casa aprovou a matéria, sob forte apelo e comoção dos funcionários da empresa, presentes nas galerias do parlamento.
O Projeto de Lei n.° 111/2017 foi aprovado por unanimidade e agora segue para a sanção do prefeito.
Com o ato, a Cremosinn tem mais dois anos para concluir a obra, que já foi iniciada no terreno localizado no Loteamento Dois Irmãos, totalizando cerca R$ 900 mil já investidos, encontra-se com toda parte estrutural erguida e que deverá gerar milhões em impostos para o município de Santa Rita, além de garantir o sustento das famílias empregadas, dando seu contributo para amenizar os graves problemas sociais gerados pelo desemprego massivo no país.
News Paraíba