Câmara de Santa Rita vai investigar denúncia de improbidade administrativa contra ex-prefeito Netinho de 8,6 milhões do IPREV

advogado de netinhoOs vereadores da Câmara de Santa acolheram e aprovaram nesta terça-feira (2) uma denúncia de desvios de verbas que não foram repassadas ao Instituto de Previdência da prefeitura de Santa Rita no período em o vice-prefeito assumiu a gestão no prazo de nove meses, para tanto, o secretário do órgão Hudson Veras detectou um rombo de mais de 8,6 milhões que será investigado na comissão processante aprovada na sessão ordinária desta terça.IMG_20150602_110040763

O presidente da Câmara de Santa Rita Anésio Miranda após a matéria ser apreciada e aprovada a unanimidade realizou o sorteio dos vereadores que irão presidir a comissão parlamentar de inquérito que tem como presidente Flávio Frederico da Costa (PRP), relator Aurian Lima e membro Severino Farias. Na sessão ainda Anésio Miranda afirmou que a Câmara Municipal vai notificar dentro dos prazos legais o então hoje e vice-prefeito de Santa Rita, Netinho, que supostamente será investigado pela comissão aonde vai apurar nos prazos regimental para que o réu apresente testemunhas para sua ampla defesa no inquérito. IMG_20150602_105430907O presidente Anésio Miranda disse ainda que o processo será no ritmo do decreto lei 201/67 e lido no plenário pelo os dezoito vereadores com apenas uma ausência na votação dos dezenove que acataram a denúncia contra o ex-prefeito Netinho para apurar as irregularidades naquele órgão. De acordo o presidente da Câmara disse que conforme o artigo 5º inciso 3º que terá cinco para ser notificado como remessa de cópia de documentos do processo para que no prazo de dez dias o denunciado apresente sua defesa e arrole no mínimo dez testemunhas para dar seguimento na comissão processante vai apurar e comprovar se foi ou não desviado os recursos da R$ 8,6 milhões da prefeitura de Santa Rita, disse o presidente.IMG_20150602_115157383A Câmara Municipal de Santa Rita no ano de 2013 realizou um reparcelamanto de uma dívida de R$ 42 milhões daquele órgão de previdência das gestões dos prefeitos Maroja e Marcus Odilon, para limpar o nome da prefeitura que se encontrava no CAUC, e que estava impedido de formalizar convênios e receber recursos Federais. Há poucos dia que a Controladoria Geral da União divulgou um desvio de verbas na prefeitura de Santa Rita entre os anos de 2013 até outubro de 2014, veiculado pelo jornal da Paraíba, e após dias o Tribunal de Contas do Estado confirmou os desvios de recursos em dezenas de cidades do estado da Paraíba aonde confirmou que os prefeitos serão investigados e que haverá mudança nas regras para evitar os desvios dos órgãos.

Lamartine do Vale, do Paraíba Urgente.