Câmara poderá admitir o trâmite simultâneo de várias CPI’s

“Se houver dez Comissões Parlamentares de Inquérito (CPI’s), que todas tramitem na Câmara”, defendeu o vereador Eduardo Carneiro (PRTB), abrindo os discursos em tribuna, na sessão ordinária desta quinta-feira (21), na Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP). O parlamentar anunciou que apresentará um projeto solicitando que o Regimento Interno (RI) da Casa seja modificado, admitindo a abertura e trâmite simultâneo de quantas CPI’s forem necessárias, e não apenas no máximo três, como prega o RI atual.

 

“Precisamos implementar a CPI da Lagoa, pois ela não é charme de nós vereadores. A população nos cobra. Quem nos elegeu está pedindo para que averiguemos uma questão relativa ao uso do dinheiro público. R$ 6 milhões na Saúde ou empregados nas escolas ajudaria muito”, sugeriu Eduardo Carneiro.

 

O vereador citou que, independentemente de a Polícia Federal (PF), Ministério Público da Paraíba (MPPB), Controladoria-Geral da União (CGU) e outras entidades fiscalizadoras investigarem a possibilidade de desvio de dinheiro público nas obras de revitalização da Lagoa, é papel da CMJP apurar detalhes inerentes a intervenções urbanas em João Pessoa.

 

“Não conseguimos mais assinaturas de vereadores para aprovar a abertura da CPI da Lagoa por falta de habilidade da oposição, mas os encantos do Paço Municipal foram mais atrativos”, alegou Eduardo Carneiro, complementando, ao enfatizar que “não adianta negar que não há articulações para impedir a existência da CPI da Lagoa, pois o temor no Paço Municipal é grande”.

 

Sobre isso, Bruno Farias (PPS) comentou que situacionistas teriam sido surpreendidos por uma “pegadinha” recentemente. “Juravam que iam falar com o prefeito, em reunião sobre demandas da cidade, e receberam o pedido para abertura de três CPI’s no intuito de inviabilizar a da Lagoa. Isso revela que Cartaxo foge dessa CPI como o diabo da cruz. É em nome da verdade que temos que solucionar esse caso”, comentou.

 

Na ocasião, Eduardo Carneiro ainda enfatizou que, o discurso da situação, até esta quarta-feira (20), era o de que seria dispensável instalar uma CPI da Lagoa na Câmara por outras entidades públicas estarem investigando o mesmo assunto.

 

“Sei que aliados devem apoiar os seus, mas já ouvi insatisfações com o Executivo de vários vereadores de situação. Acho que Raíssa Lacerda (PSD) pode assinar sim o pedido de abertura pra CPI da Lagoa, pois há documentos comprovando indícios de irregularidades gravíssimas nas obras de revitalização do Parque”, opinou Eduardo Carneiro, lembrando que a oposição necessita de pelo menos mais uma assinatura de algum parlamentar da CMJP para atingir o número de nove  requisitando a investigação, o mínimo para iniciar o processo na Casa.

Assessoria da CMJP