Caop da Criança realiza encerramento do projeto Menina Abusada em Alagoa Grande - :: Paraiba Urgente :: Portal de Notícias

Caop da Criança realiza encerramento do projeto Menina Abusada em Alagoa Grande

20130625164238Autoridades, professores, alunos, conselheiros tutelares e técnicos do Centro de Referência Especializada em Assistência Social (Creas) de Alagoa Grande participaram, na última quinta-feira (20), do encerramento do Projeto Menina Abusada, desenvolvido pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB) em parceria com a Associação “Missão Restaurando Vidas” e a Fundação Luterana de Diaconia para combater a violência sexual praticada contra crianças e adolescentes.

 O evento, realizado no auditório do CAIC, contou com a participação da secretária de Educação Municipal e do presidente da Câmara Municipal. Na abertura, houve uma apresentação do coral da educação infantil que cantou a música tema do projeto “Olhe nos meus olhos”. A turma da educação inclusiva também apresentou a música “Mandacaru” em libras e com um coreografia especial.

Diversos trabalhos foram preparados e apresentados por alunos abordando a violência sexual contra criança e adolescente. Entre os trabalhos expostos, estiveram teatros, danças, pesquisas, poesias, produção de texto, pinturas, trabalhos de colagem e modelagem.

No evento, a secretária de Educação assinou um termo se comprometendo a disseminar o projeto Menina Abusada em todas as escolas do município. A secretária parabenizou ainda a iniciativa do Centro de Apoio Operacional da Criança e do Adolescente em trazer à escola a abordagem de um tema polêmico e necessário.

Segundo informações do Caop da Criança e do Adolescente, no mês de julho, o projeto será desenvolvido nos municípios de Juarez Távora, Pilar e São José dos Ramos.

Primeira etapa

Na primeira etapa do projeto realizado em Alagoa Grande, profissionais e gestores de educação participaram de palestras ministradas por assistentes sociais, psicólogos e promotores de Justiça. Eles foram orientados a como identificar os casos e encaminhá-los ao sistema de garantia dos direitos das crianças e adolescentes. Na primeira etapa, um grupo de teatro de rua profissional também apresentou uma peça para conscientizar a comunidade escolar sobre o assunto.

MPPB