Cássio declara que sua condenação expirou, nega plano “B” de empurrar irmão para seu lugar e diz: “Não pedi nada a André Gadelha”

Cassio alinça com pscEm entrevista na capital do Estado nessa quarta-feira (08), o Senador Cássio Cunha Lima (PSB) se disse elegível. Ignorando o prazo das convenções, que acontecem até julho, o tucano afirmou que sua inelegibilidade decretada pela justiça termina em 1º de outubro de 2014, porém, este ano as votações ocorrerão em 05 de outubro.

Sobre a consulta ao Tribunal Superior Eleitoral, Cássio revelou que não foi feita e declarou: “Não tenho interesse”

Racha
Sobre o racha com o governador Ricardo Coutinho (PSB), o senador justificou dizendo que a disputa eleitoral é a essência da democracia. “O PSDB decidiu por candidatura própria, somente isso”

Cássio reclamou do Governo por manter apenas uma Secretaria e algumas direções de estatais e alfinetou: “temos muitas divergências, e isso vai ser debatido na campanha”.

O irmão
Perguntado sobre o plano “B”, que seria a indicação do irmão, o vice-prefeito de Campina Grande para substituí-lo numa possível inelegibilidade, Cássio respondeu: “Ronaldinho disse a imprensa que não assumiria a prefeitura de Campina Grande porque isso é uma decisão do prefeito”

Apoios
Sobre o convite ao prefeito de Sousa André Gadelha (PMDB), para apoiá-lo nas eleições deste ano, Cássio definiu como “invencionismo”. “É tanto leva e traz que chega a impressionar. Não liguei para ele, não pedi apoio a ele. Fale com André Gadelha em meio gabinete há uns dois meses atrás, como falo com todos os prefeitos”

Antes da resposta do Senador, o aliado do tucano em Sousa, o ex-prefeito Fábio Tyrone rechaçou qualquer aproximação do peemedebista e principal rival político no município.

Resposta
André Gadelha quebrou o silêncio nesta quarta-feira (09), e desmentiu o senador, afirmando que foi convidado por Cássio para participar do encontro político em Campina Grande, porém, recusou.

Veja declaração de André Gadelha!

 

DIÁRIO DO SERTÃO