Cássio não vê problema em ‘bater chapa’ com Cícero e sugere candidatura a federal

tucanoO senador e pré-candidato do PSDB ao Governo do Estado, Cássio Cunha Lima, disse, em entrevista concedida ao programa Rádio Verdade, da Arapuan FM, que não teme o confronto de obras e ações entre os seus seis anos de administração e os três anos do atual gestor estadual, Ricardo Coutinho (PSB). O tucano também falou sobre a situação do senador Cícero Lucena (PSDB), fez elogios, mas sugeriu que ele disputasse a vaga de governador – com o próprio Cássio – ou que saísse para deputado federal – conforme antecipado pela coluna do jornalista e multimídia Walter Santos.

Sobre o confronto de obras entre governos, sugerido pelos aliados do governador Ricardo Coutinho, Cássio disse que, antes do gestor do PSB apontar as suas conquistas, era preciso também enaltecer as ações e esforços realizados por gestões anteriores, a exemplo da sua, da de José Maranhão (PMDB) e Wilson Braga (PV), entre outras.

“As coisas não acontecem do dia para a noite, é preciso ter a grandeza e a humildade para se reconhecer o trabalho alheio e que a Paraíba não foi descoberta nos últimos três anos”, disse o senador. Ainda segundo ele, a sua gestão foi pautada pela busca do equilíbrio fiscal e pelo pagamento de uma dívida estatal de quase R$ 1 bilhão, que possibilitou ao Governo da Paraíba a capacidade de endividamento para execução de obras.

“Realizamos um trabalho de equalizar as contas, de equilibrar financeiramente um Estado que não tinha condições de endividamento e, graças a isso, hoje a Paraíba tem condições de pedir um empréstimo, porque obras se fazem com projeto e dinheiro. Todo mundo faz obras, e eu fiz isso em João Pessoa e no interior do Estado. Obras, em sua maioria, que não são visíveis, mas que são essenciais para a população”, continuou.

Cássio também destacou a realização de várias ações que, inclusive, possibilitaram a execução de importantes obras do governo Ricardo Coutinho. Entre elas, a elaboração do projeto, o licenciamento ambiental, a licitação e a alocação de recursos para a construção do Centro de Convenções Poeta Ronaldo Cunha Lima, em João Pessoa; o início da construção da Adutora Translitorânea e o projeto da Adutora Acauã-Araçagi.

“Essas grandes e importantes obras que eles tanto anunciam, têm uma origem, que é justamente o período do meu mandato, mas que infelizmente foi interrompido. É uma visão equivocada você não reconhecer esse trabalho [dos antecessores]”, disse.

Sobre Cícero Lucena

Cássio também falou sobre a situação do senador Cícero Lucena, que busca a oportunidade de disputar a reeleição, na chapa tucana. Segundo ele, é uma liderança incontestável dentro do PSDB, mas “o partido não tem hegemonia suficiente para ter um candidato a governo e outro para o senado, na mesma chapa”.

“Cícero é um quadro importantíssimo do PSDB do Brasil. Mas, agora estamos numa situação em que o partido precisa fazer uma avaliação do que é melhor para a Paraíba, é uma decisão estratégica. O partido já optou pela candidatura própria ao Governo do Estado, mas Cícero, que tem tanto talento, também pode colocar o seu nome a disposição para ser o próprio candidato [ao Governo], eu não vejo problema algum nisso”, disse.

Na sequência da entrevista, Cássio assegurou o apoio integral do PSDB ao senador Cícero Lucena, caso ele decida se candidatar a deputado federal este ano. “Não há nenhum demérito em você deixar de ser senador para se tornar deputado federal. Em Pernambuco, o senador e ex-governador Jarbas Vasconcelos seguirá esse caminho, assim também como já o fez o saudoso Sérgio Guerra, ex-presidente do PSDB e ex-senador, que se tornou deputado federal”, comentou.

Redação
WSCOM Online