Catástrofe humanitária na Europa

catastrófe humanitáriaO balanço dos migrantes que foram encontrados mortos num camião numa auto-estrada entra a fronteira da Hungria e a capital austríaca, Viena, cifra-se em 71 incluíndo quatro crianças. Um número bem mais elevado do que o previsto pelas autoridades.

 71 refugiados, provenientes provavelmente da Síria, morreram asfixiados quando viajavam dentro de um camião, de forma ilegal na Áustria. O camião, com os corpos no seu interior, foi abandonado na berma da auto-estrada em Burgenland, junto à fronteira com a Hungria.

“Havia 59 homens, oito mulheres e quatro crianças, inclusive uma rapariga com um ou dois anos”, declarou o porta-voz da polícia, Hans Peter Doskozil.

O balanço é bem mais pesado que o previsto visto que a polícia apontou para 20 a 50 mortos. Uma catástrofe humanitária que prossegue na Europa.

O alto comissário das Nações Unidas para os Refugiados, António Guterres, para os refugiados pede a criação imediata de centros de acolhimento e de triagem na União Europeia para dar resposta ao fluxo de migrantes e refugiados. O alto comissário reuniu-se com o ministro francês do Interior, Bernard Cazeneuve, e falou no fim do encontro, pela primeira vez, sobre a drama dos refugiados.

A chanceler alemã, Angela Merkel, também se expressou perante a imprensa, descrevendo o novo drama na Áustria como um “aviso” na crise dos migrantes.

Acrescentar ainda que nesta sexta-feira a polícia austríaca afirmou que foram detidas três pessoas na Hungria com possíveis ligações com o caso do camião.

Costa líbia continua mortífera

Pelo menos 76 cadáveres foram recuperados e 198 pessoas resgatadas ao largo da costa líbia após o naufrágio de uma embarcação com cerca de 300 migrantes, indicou à AFP, agência francesa de notícias, um porta-voz da Crescente Vermelho.