João Pessoa 11/12/2018

Início » Paraíba » Cátia de França e Flotilha em Alta-Terra são atrações desta quinta na Feira Internacional de Economia Criativa

Cátia de França e Flotilha em Alta-Terra são atrações desta quinta na Feira Internacional de Economia Criativa

A cantora Cátia de França e a banda Flotilha em Alta-Terra se apresentam nesta quinta-feira (22), a partir das 18h, no anfiteatro da Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes, no Altiplano. A entrada é aberta ao público de todas as idades. Cátia e Flotilha são as atrações do dia do Salão da Música da 1ª Feira Internacional de Economia Criativa, que acontece em João Pessoa desde a última segunda-feira.
Cátia de França retorna a Estação Cabo Branco, depois de um ano, onde expôs para o público paraibano uma parte de seu acervo como recortes de jornais, cartazes anunciativos de shows que ela fez ao longo de sua carreira. “Hóspede da Natureza” ficou em cartaz três meses e foi uma das exposições mais visitadas da casa neste ano.
No show desta quinta-feira, ela apresentará músicas clássicas de sua carreira, a exemplo de Kukukaya, Ponta do Seixas, Estilhaços, Antoninha e outras canções que ficaram marcadas. No repertório do show estão previstas 15 músicas. Cátia toca e canta acompanhada dos músicos: Cristiano Oliveira (viola) e Luiz Igbà (percussão).
Flotilha – A banda “Flotilha em Alta-Terra” abre o show de Cátia. É uma banda que surgiu há três anos. Uma flotilha, da marinha de guerra, é uma parte menor da totalidade das embarcações de uma esquadra ou frota. “Erámos barcos separados que navegavam individualmente e que resolve se juntar para fazer música. Foi assim que nasceu a Flotilha em Alta-Terra”, comentou Fabi Veloso, que é produtora e vídeo-maker da banda. Alta-Terra é porque um dos componentes tem um conto chamado “Contos de alta terra”. Alta terra é uma ilha, o lugar onde os barcos vivem. “Que pode ser revertido como o lugar onde cada um da banda vive”, explicou Fabi Veloso.
A Flotilha tem uma logomarca que é símbolo deles, chamado “Rogaciano”, que faz referência à literatura popular do poeta Manuel de Barros. O Rogaciano é um ser que morreu homem e nasceu barco. Coincidência, ou não, as letras das músicas da banda exercem influência do poeta Manuel de Barros, que também podem ser sentidas nas canções e músicas da cantora Cátia de França.
Todo repertório da banda é autoral com identidade Flotilha e letras que falam de amor, dor, fatos e situações do cotidiano. Para esta apresentação, eles prometem tocar as canções: Aqueles que caminham, Acalmar tua dor e outras. O som da Flotilha em Alta-terra é uma mistura de rock com folk, em harmonias simples, aconchegantes, solos distorcidos de guitarras. A banda tem um EP lançado em 2016, intitulado “Live Session”, com seis músicas, sendo cinco de autoria deles.
A banda é formada por Dam Barbosa (vocal), Arlinda Aquino (bateria/percussão) e Rhafael Cainã (baixo) e do guitarrista Felipe Jonhne que entrou na Flotilha no ano passado para preenche os espaços com sua guitarra solo.
Feira Internacional de Economia Criativa – É uma das atividades do Programa João Pessoa Cidade Criativa da Unesco. A iniciativa da atividade é do Sebrae Paraíba, com apoio do Sebrae Nacional e Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), IFPB, UFPB, Unipê e outras instituições parceiras. Contará com cinco salões: Gastronomia, Música, Design, Artesanato e Cinema, além de um Simpósio de Agricultura Familiar e um Festival de Arte Urbana. As oficinas, workshops, shows musicais, mesas redondas, exibição de filmes nacionais e estrangeiros estão acontecendo no local.
Mais informações e a programação completa, você confere no link: https://wp.joaopessoacriativa.com.br/
Serviço:
1ª Feira Internacional de Economia Criativa de João Pessoa
Salão de Música
Atrações: Cátia de França e Flotilha em Alta-Terra
Local: Anfiteatro da Estação Cabo Branco, Altiplano
Hora: 18h
Entrada gratuita
Fones: 3214.8270 – 3214.8303

Secom-JP