Cebolinha desequilibra, Grêmio vira sobre Palmeiras e avança às semis da Libertadores

Cebolinha desequilibra, Grêmio vira sobre Palmeiras e avança às semis da Libertadores

Pela terceira vez consecutiva, o Grêmio está classificado para as semifinais da Copa Libertadores da América. De forma heroica, o time comandado por Renato Portaluppi chegou a estar perdendo por 2 a 0 no placar agregado para o Palmeiras, mas em apenas quatro minutos, com duas participações decisivas de Everton Cebolinha, o Imortal Tricolor fez valer a máxima de time copeiro e virou a partida para sacramentar sua classificação: 2 a 1.

Com a virada, os gremistas igualaram o acumulado, mas tiraram proveito dos gols marcados fora de casa, critério de desempate válido na competição continental. Agora, o time gaúcho aguarda o vencedor de Internacional e Flamengo, que decidem nesta próxima quarta a classificação às semis da Liberta. Palmeiras sai na frente pelo alto, mas Cebolinha comanda virada gremista Com cara de decisão, Grêmio e Palmeiras protagonizaram um primeiro tempo para lá de eletrizante.

Logo aos dois minutos, Luiz Adriano fez boa jogada pela direita, passou por Kannemann e bateu cruzado. Paulo Victor, atento, espalmou para longe. O início avassalador do Verdão resultou no primeiro gol da partida. Aos 13, Dudu cruzou bola na área, Gustavo Gómez subiu mais que Geromel e cabeceou. Paulo Victor afastou errado, Luiz Adriano pegou o rebote e mandou para o fundo das redes. A resposta gremista, porém, foi imediata.

Pouco depois de sair atrás no marcador, Jean Pyerre cobrou falta na segunda trave e Everton apareceu livre para chutar por cima de Weverton. Tudo igual no Pacaembu. O empate transformou completamente a partida. O time comandado por Renato Portaluppi cresceu e buscou a virada. Aos 21, Cebolinha arrancou pelo meio, passou por toda defesa alviverde e dividiu com Weverton.

Na sobra, Alisson, com o gol livre, só empurrou para dentro. Virada tricolor em São Paulo. Da metade para o fim da primeira etapa, precisando do resultado, os donos da casa partiram para a pressão. E as chances do empate vieram pelo alto. Willian teve por duas vezes, a oportunidade de empatar o jogo e devolver a vaga para sua equipe ainda no primeiro tempo.

Na primeira, após corte mal feito da zaga gaúcha, o atacante finalizou na trave. Depois, após cruzamento de Dudu, o camisa 11, livre, não conseguiu completar para o gol. Grêmio administra e vence Na volta do intervalo, o técnico Luiz Felipe Scolari, buscando melhorar a efetividade de seu ataque, mandou a campo o centroavante Deyverson no lugar de Willian.  Não funcionou. A opção de Felipão errou tudo que tentou durante toda a segunda etapa.

Nervoso, o time palmeirense encontrou pela frente uma muralha azul, que não oferecia, de maneira alguma, espaços em sua defesa. As melhores oportunidades da etapa complementar foram gremistas. O Palmeiras ia para o ataque, e oferecia campo para o contragolpe tricolor. Numa dessas descidas, Jean Pyerre aproveitou errou de Marcos Rocha e mandou de fora.

Weverton saltou e fez grande defesa. O mais perto que o Alviverde esteve do gol foi aos 39. Dudu recebeu na área, após dividida com a defesa adversária, armou para o chute, mas foi travado por Kannemann. No fim, o Grêmio voltou a assustar. Pepê invadiu a área pela direita e bateu forte. A bola passou muito perto do gol paulista.

Do outro lado, o time da casa viveu a expectativa de ter um pênalti marcado nos acréscimos. O pedido era de um toque de mão na área, porém, após consulta do árbitro ao VAR, o lance não foi marcado. Fim de papo, virada e classificação gremista no Pacaembu.

O Gol