‘CG tem segurança hídrica hoje porque fonte é o São Francisco, que nunca secou’, diz João Azevedo

O secretário de Infraestrutura, Recursos Hídricos, Ciência e Tecnologia e Meio Ambiente da Paraíba, João Azevedo, voltou a garantir que existe sim segurança hídrica em Campina Grande e região, ratificou as críticas ao ‘terrorismo’ feito com o fim do racionamento.

Em entrevista nesta segunda-feira (04), o secretário explicou que as pessoas têm medo de faltar água, devido ao terrorismo causado pelos adversários políticos. De acordo com Azevedo, a expectativa era de que as chuvas recarregassem Boqueirão para então ter água nas torneiras, “essa foi a lógica que aconteceu até 10 de março quando o Bombeamento do São Francisco começou a acontecer é natural as pessoas acharem que pode voltar a faltar”.

“O terrorismo que se causou quando tiramos a cidade do racionamento dizendo que não era a hora e que iria faltar água, boa parte da população ficou com essa sensação”, disse João explicando que o que se chama segurança hídrica é que a fonte para distribuir a água da região é segura. “A fonte que antes era Boqueirão com águas de chuvas, hoje é Boqueirão com águas do São Francisco e não temos notícia na história que o rio tenha secado”, disse.

São Francisco morto?

O secretário explicou que o rio também passou por uma estiagem e sofre as consequências disso, alegando que reconhece a necessidade de revitalizar, tirar os esgotos, entre outros, mas negou que o rio esteja morrendo. De acordo com a Azevedo, mesmo depois de passar por barragens ainda chega na foz uma vazão de 500 m³ p/s. “Estamos retirando 9m³ p/s não é nada comparado”, garantiu.

Com informações da Rádio Band News Manaíra.

Marília Domingues