Chefe de tráfico internacional é preso pela PF em condomínio de Salvador

Chefe de tráfico internacional é preso pela PF em condomínio de Salvador

Duas pessoas foram presas nesta quinta-feira, 2, durante uma operação da Polícia Federal (PF) contra um grupo que atua com o tráfico internacional de drogas na Bahia. A detenção do principal alvo das investigações, apontado como chefe do tráfico de entorpecentes, ocorreu em um condomínio de luxo de Salvador.

A identidade do homem não foi divulgada, assim como a da mulher dele, também presa durante a ação intitulada de “Prelúdio”. Os dois – que são de São Paulo, mas moram no condomínio Alphaville, na avenida Paralela – foram levados para a sede da PF, em Águas de Menino, na Cidade Baixa.

De acordo com os investigadores, o homem já cumpria prisão domiciliar, quando foi detido novamente. Os investigados irão responder pelos crimes de organização criminosa e lavagem de dinheiro proveniente do tráfico internacional de drogas.

Além das prisões, haverá “bloqueio de valores em contas bancárias e sequestro de imóveis adquiridos com recursos do tráfico de drogas”, como informou a PF.

A operação, que já executou os dois mandados de prisão preventiva, também cumpre seis de busca e apreensão na capital baiana, na cidade de Valença e no estado de São Paulo.

Ainda conforme a polícia, o homem utilizava empresas de fachada, em Valença, para exportar cargas lícitas com drogas ocultadas para a Europa.

Patrimônio milionário 

Segundo a polícia, o patrimônio do chefe da organização criminosa é estimado em mais de R$ 30 milhões e teria sido acumulado nos últimos anos. Ainda com base nas investigações, entre 2010 e 2017, o homem movimentou mais de R$ 54 milhões em contas bancárias dele e da mulher.

Um dos imóveis constantes no patrimônio milionário do casal, além da de Salvador, é uma mansão em construção em São Paulo, que também é investigado.

Mansão em São Paulo é apontado como sendo do casal
Mansão em São Paulo é apontado como sendo do casal

Apreensão de cocaína

Ainda segundo a PF, as investigações teve início por conta apreensão de 810 quilos de cocaína em 2016, no município de Lauro de Freitas, na Região Metropolitana de Salvador (RMS).

O entorpecente, que tinha como destino a Bélgica, estava escondido em um galpão.

*Sob a supervisão do editor Juracy dos Anjos

A Tarde