Cidades Emergentes e Sustentáveis é implantada em João Pessoa - :: Paraiba Urgente :: Portal de Notícias

Cidades Emergentes e Sustentáveis é implantada em João Pessoa

201306100106440000006808Aberta na manhã desta segunda-feira, 10, em João Pessoa, a Missão Diagnóstico da Iniciativa Cidades Emergentes e Sustentáveis (ICES). A solenidade aconteceu no auditório máster da Estação Cabo Branco ? Ciência, Cultura e Artes, no bairro do Altiplano, e além do prefeito Luciano Cartaxo, contou com a presença de representantes de 27 instituições públicas, privadas e da sociedade civil organizada. Os debates seguem até está terça-feira, 11, e são abertos ao público.

O programa é fruto de parceria entre o Banco Interamericano do Desenvolvimento (BID) e a Caixa Econômica Federal (CEF).

Essa é uma oportunidade de fazer de João Pessoa uma cidade cada vez melhor, destacou Luciano Cartaxo. Aqui poderemos trocar experiências e aprofundar o nosso conhecimento nas questões urbana e ambiental. Hoje começamos ouvindo diversas instituições porque o projeto não é um pacote pronto. Queremos que toda a cidade esteja integrada para que possamos ter o melhor projeto possível, declarou o prefeito.

Entre os grandes benefícios decorrentes do processo de discussão e elaboração do projeto estão o Mapa da Vulnerabilidade, que vai indicar áreas para ações prioritárias, o Inventário dos Gases do Efeito Estufa e o Mapa da Mancha Urbana, que indicará como está acontecendo o processo de crescimento e adensamento da cidade.

Para o superintendente regional da CEF na Paraíba, Ellan Miranda, existe um compromisso mútuo com o desenvolvimento socioeconômico em um contexto de sustentabilidade e cidadania. Não há nada melhor que podermos viver onde escolhemos morar, mas isso também implica zelo e responsabilidade com este local. Precisamos pensar a cidade com a participação de todos, afirmou.

Já a representante do BID e coordenadora da Iniciativa Cidades Emergentes e Sustentáveis no Brasil, Márcia Casseb, avaliou que este é apenas o início de um processo feito para a cidade. Estaremos aqui durante os próximos oito meses e este projeto vai dar certo com o envolvimento da gestão e da sociedade. A participação de todos é muito importante e, quanto maior ela for, maior será o benefício alcançado, defendeu.

Cooperação

A solenidade também foi a oportunidade para a assinatura do acordo de cooperação financeira entre a Caixa Econômica Federal e a Fundação Apolônio Sales, que será responsável pela administração financeira da Iniciativa. A entidade serve de apoio para a Fundação Joaquim Nabuco, do Ministério da Educação, que vai desenvolver os trabalhos.

Temos a honra de estar aqui apresentando este caminho para garantir uma administração profícua. Vamos aplicar o nosso empenho técnico dentro de um projeto que tenho certeza que vai ajudar muito a cidade de João Pessoa, afirmou o presidente da Fundação Joaquim Nabuco, Antônio Faustino de Albuquerque.

Ainda participou do evento o diretor da Korea Land & Housing Corporation (Corporação Coreana de Terra e Habitação), Know Young Tea. O empresário garantiu a participação da multinacional no desenvolvimento do projeto. ?Durante os últimos 50 anos fornecemos mais de dois milhões de habitações em novas cidades, incluindo a reurbanização e reconstrução. Tenho certeza que com essa experiência vamos contribuir para o sucesso da iniciativa em João Pessoa, declarou.

Presenças

Também prestigiaram o evento o secretário da Receita Municipal, Fábio Guerra; a gerente de Meio Ambiente da Caixa Econômica Federal, Mara Alvim Mota; e o vereador Raoni Mendes, que representou o Conselho de Meio Ambiente da Câmara Municipal de João Pessoa.

O evento

A programação da Missão Diagnóstico da Iniciativa Cidades Emergentes e Sustentáveis conta com oficinas temáticas voltadas para três áreas: o setor ambiental e as mudanças climáticas, o setor urbano e os setores fiscal e de governabilidade. Durante o evento serão traçados diagnósticos que servirão de base para os relatórios e o projeto que contempla o desenvolvimento planejado da Capital, com o investimento de U$ 100 milhões.

Na ocasião foi dado início ao trabalho de coleta de informações que facilitarão o diagnóstico, além da verificação dos dados quantitativos em várias áreas da cidade. Os resultados dessas consultas servirão para originar uma carta-consulta de crédito para garantir a aplicabilidade do projeto. João Pessoa é a segunda cidade brasileira escolhida para participar do programa.

da Redação (com assessoria)