Cirino marca, Santos salva e Athletico Paranaense vence Atlético Mineiro

Cirino marca, Santos salva e Athletico Paranaense vence Atlético Mineiro

O Athletico Paranaense marcou com Marcelo Cirino e depois contou com Santos para segurar o 1 a 0 sobre o Atlético Mineiro, na Arena da Baixada.  O Furacão chegou aos 22 pontos e agora fica a dois do G6. O Galo, com 27, fica em quarto, mas já vê o Corinthians encostar.  Furacão brilha depois de apagão Postado para jogar em contra-ataques, o Atlético Mineiro soube usar bem sua estratégia no início da partida.

No primeiro contragolpe encaixado, Chará tentou chute e Santos teve de trabalhar.  Além de conseguir espaços nos ataques velocistas, o Galo também se defendia bem. Só que, perto dos 20 minutos, com a queda de energia em alguns refletores, a partida acabou paralisada.  Quando voltou, o Athletico Paranaense acordou na partida.

Passou a usar melhor os lados do campo, principalmente aproveitando espaços deixados por Guga, e se tornou mais perigoso.  Aproveitando descida de Adriano, Marco Rúben quase abriu o placar. O argentino tentou arremate violento, mas acabou mandando a bola por cima do alvo.  Os mineiros tiveram chance de conter o crescimento do rival com Papagaio, que ficou cara a cara com o goleiro Santos, mas não aproveitou a chance que teve.  O Furacão, então, castigou.

Depois de a zaga visitante afastar bola parcialmente, Marcelo Cirino ficou com a sobra e bateu forte para inaugurar o marcador.  Galo acorda e pressiona Os mineiros já voltaram do intervalo com Otero e Nathan. O venezuelano tentou o empate em cobranças de falta, mas não conseguiu acertar o alvo nas primeiras chances que teve.

De fato, as alterações surtiram efeito, e o Alvinegro melhorou na partida. Chará quase marcou em chute desviado que enganou Santos, mas o goleiro se recuperou em tempo de fazer a defesa.  Otero seguiu tentando em cobranças de falta até, enfim, acertar o alvo. O chute, forte, deu trabalho para Santos, que mostrou reflexo para evitar o empate.

O Galo parecia cada vez mais próximo do empate, mas nada passou por Santos. Aos 37, o goleiro fez grande defesa em chute de Nathan e pegou, também, o rebote, de Chará. Nathan foi o último a tentar, mas o Rubro-Negro, apesar de todo sofrimento, segurou o 1 a 0.

O Gol