CMJP encerra seminário sobre TV Digital e Interatividade

durval um , doisA Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP) finalizou, nesta sexta-feira (29), as atividades do “Seminário Nacional Sobre Comunicação Legislativa e Interatividade”, realizado na Capital paraibana, desde esta quinta-feira (28). Entre as discussões acerca da implantação da TV Digital, de aplicativos de interatividade na televisão pública, uma das novidades é que a TV Câmara de João Pessoa poderá ser transmitida em sinal aberto para toda a Paraíba. Além disso, a CMJP poderá ganhar, em breve, a concessão para a transmissão de programas de rádio.

As palestras, os debates e as discussões aconteceram em parceria com a Associação Brasileira de Rádios e Televisões Legislativas (Astral), na Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes, no Altiplano. O fim do evento aconteceu na CMJP, quando mais de 100 participantes de 23 casas legislativas do Brasil, além da Câmara dos Deputados, realizaram uma visita às instalações da TV Câmara de João Pessoa.

Durante a manhã do segundo dia de evento, a representante da Câmara dos Deputados e 1ª vice-presidente da Astral, Evelin Macedo, comandou a palestra “Informações Básicas Sobre a Rede Legislativa de Rádio e TV Digital”. Na ocasião, os representantes das casas legislativas entenderam como são os trâmites burocráticos para implementar TVs e rádios legislativas, aprenderam como devem formular projetos e o passo-a-passo para a assinatura do acordo, a contratação de serviços e a aquisição de aparelhos.

Estamos montando uma rede de TV aberta no Brasil e já temos casas legislativas de 20 cidades do país com o sinal aberto. Buscamos unir esforços para garantir o sinal aberto para todas as câmaras e assembleias legislativas do país a baixo custo. Hoje, a Câmara dos Deputados é intermediária desse processo junto à Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel)”, explicou.

Ela ainda adiantou que a Câmara Federal já solicitou a concessão de um canal de rádio para a CMJP. “João Pessoa está na lista de prioridades da Anatel para receber a concessão de uma rádio legislativa, provavelmente, no canal 249”, anunciou a representante da Câmara Federal.

Foi muito importante apresentarmos o projeto de interatividade da TV da CMJP. Observamos que o Setor de Comunicação da Casa ganhou mais visibilidade diante das outras câmaras e assembleias do país e agora temos novos planos. A expectativa é de que possamos transmitir a programação da TV Câmara de João Pessoa para todas as cidades da Paraíba, além de termos uma rádio legislativa”, comemorou a diretora-geral da CMJP, Vaneide Araújo.

Evelin Macedo ainda reforçou a busca por parcerias entre as TVs legislativas. “Ficou claro no evento que os conteúdos produzidos pela TV Câmara de João Pessoa são referência para as TVs legislativas do país e podem ser compartilhados com outras televisões de qualquer parte do Brasil”, afirmou. Ela acrescentou que a Astral procura unir esforços para que, com a rede legislativa em sinal aberto, a troca de materiais audiovisuais e o compartilhamento desses produtos entre as câmaras e assembleias seja constante.

Estamos felizes porque, além da troca de informações e experiências com outras casas legislativas, conhecemos os produtos produzidos por diversas TVs a fim de fortalecermos a rede. As produções da TV Câmara JP foram extremamente elogiadas, e nós tivemos diversas solicitações para que alguns de nossos programas possam ser exibidos nas TVs de outras casas do Legislativo. Isso mostra o reconhecimento da qualidade de nossos conteúdos e imagens e que estamos trabalhando no caminho certo”, comemorou a secretária de comunicação da CMJP, Rafaela Cristófoli.

Após a palestra, os participantes se dirigiram à CMJP, onde conheceram as dependências da TV Câmara. A visita se iniciou pelo estúdio, passou pela ilha de edição, a sala da produção, a antena, o abrigo do transmissor e foi finalizada no plenário, local onde se pode testar o aplicativo de interatividade na TV digital pública.

Seminário reuniu 23 casas legislativas e mais de 100 participantes

Marcaram presença durante o evento, além do presidente da CMJP, Durval Ferreira (PP); a presidente do Comitê de TV Digital da Câmara dos Deputados, Sueli Navarro; o presidente da Astral, Rodrigo Barreto Lucena; a 1ª vice-presidente da Astral e representante da Câmara dos Deputados, Evelin Maciel; o professor Guido Lemos; o vice-presidente da CMJP, Zezinho Botafogo (PSB); e o presidente da Mesa Diretora da CMJP, Benilton Lucena (PT). Também estiveram presentes os vereadores Raoni Mendes (PDT), Marmuthe (SDD), Santino (PT do B) e Djanilson (PPS).

Além de representantes da Câmara dos Deputados e da CMJP, estiveram presentes profissionais das Câmaras de Campina Grande, Pitimbu, Conde, Itapororoca, Itatuba, Cabedelo, Caldas Brandão, Cruz do Espírito Santo, Pilar e Bayeux, todas da Paraíba. Também compareceram representantes das casas legislativas das cidades de Itajaí (SC), Recife (PE), Pelotas (RS), Belo Horizonte (MG), Piracicaba (SP), Ribeirão Preto (SP) e Bento Gonçalves (RS). Entre as assembleias, marcaram presença as casas legislativas dos estados de Tocantins, Rio Grande do Norte, Bahia, Minas Gerais e Mato Grosso.

Vamos solicitar a implantação da TV digital e dos aplicativos de interatividade para as TVs da Assembleia Legislativa do Mato Grosso (ALMT) e da Câmara Municipal de Cuiabá. Há uns 10 anos, nos chamaram de sonhadores, quando queríamos implantar uma rede de TVs legislativas, agora, podem continuar com o mesmo discurso, mas atingiremos uma rede com a tecnologia da interatividade”, ressaltou o diretor da ALMT, Wanderley Oliveira.

Para o vereador Ricardo Santos (PDT), da cidade de Pelotas (RS), a experiência da TV digital interativa vai fazer com que o cidadão possa fiscalizar melhor as atividades do Legislativo. “As pessoas saberão o que seus vereadores estão executando, além de receberem uma gama de informações sobre o dia a dia da Câmara que elas não conseguiriam facilmente. Vai aproximar e dar novas perspectivas para a atuação dos cidadãos nas casas legislativas. Vamos nos basear na experiência da CMJP”, garantiu.

Os recursos possibilitados pelo software Ginga na TV digital são fantásticos e reforçam nosso compromisso com a informação transparente e a aproximação dos cidadãos da esfera legislativa. A penetração de nossas TVs ganhará mais espaço na sociedade com esses recursos, e a TV Câmara de João Pessoa será um exemplo para iniciarmos esses projetos”, comentou o repórter cinematográfico da Câmara Municipal de Piracicaba (SP), Márcio Braga.

Evento discutiu tecnologias, formas de produção para TV digital e organização das redações

Durante a quinta-feira (28), pela manhã, a abertura do Seminário foi marcada com a palestra “Interatividade na TV Digital”, ministrada pelo professor referência na área, Guido Lemos. Ele apresentou características técnicas da transmissão digital, das possibilidades de canais em mono ou multiprogramação, neste caso, com até quatro canais para uma emissora. Além disso, ele falou de iniciativas como a produção de um jornal nacional com matérias de vários colaboradores do país através de TVs associadas por uma rede integrada e da utilização do middleware Ginga para a TV digital.

A disseminação da TV digital no Brasil vai crescer mais na esfera das televisões legislativas. A tecnologia é de baixo custo para ser implantada, e qual parlamentar ou casa do Legislativo que não quer se ver ou observar suas ações divulgadas na televisão e com amplo alcance?”, indagou. Para o professor, lideranças e profissionais da comunicação das casas legislativas e pesquisadores devem se reunir para traçar especificidades nos conteúdos e grades das TVs.

Sueli Navarro apresentou duas palestras, uma em que compartilhou o caso de integração das redações jornalísticas na Secretaria de Comunicação da Câmara dos Deputados, em Brasília (DF), e outra em que apresentou o aplicativo de interatividade na TV digital utilizado na Câmara Federal.

Ainda no primeiro dia do evento, Vaneide Araújo e Rafaela Cristófoli apresentaram a TV Câmara de João Pessoa e diversos produtos midiáticos produzidos pela TV da CMJP. O assunto da integração de mídias foi novamente abordado pela experiência da produção de materiais em que a TV, o Portal e a assessoria de comunicação da CMJP trabalham em conjunto.

Além disso, elas abordaram a natureza técnica e qualitativa das produções da Casa visando à transparência, ao serviço e à cidadania da população, fazendo com que ela se aproxime, cada vez mais, do Legislativo. As lideranças ainda compartilharam o projeto pioneiro no país executado pela CMJP com a TV digital interativa, com 98 famílias da Capital, e que já entrou numa segunda fase, com novos participantes e outros níveis de interação. O evento também contou com uma assembleia da Astral.

Haryson Alves