flu

Com belo gol de Wellington, Flu tem manhã inspirada e vence a Ponte Preta

flu vence ponteRio – O torcedor do Fluminense acordou mais cedo e lotou o Estádio Giulite Coutinho, em Edson Passos, na manhã deste domingo, para apoiar a equipe no duelo com a Ponte Preta. O primeiro tempo truncado, com bons momentos para a Macaca e apenas um gol de Cícero, não assustou os donos da casa. Na volta para a segunda etapa, o Tricolor criou boas chances e premiou a festa da torcida com mais um de Cícero e um belo gol de Wellington, garantindo a vitória pelo placar de 3 a 0.

O próximo compromisso do Fluminense no Campeonato Brasileiro será diante do Internacional, no domingo. O duelo será disputado no Beira-Rio, às 16h15. A partida do Tricolor com o Figueirense, que seria na próxima quinta-feira, foi adiada para o dia 3 de setembro, por conta da Olimpíada do Rio. Já a Ponte Preta vai receber o Botafogo, no Moisés Lucarelli, na próxima quinta-feira, às 19h15.

O JOGO

Empurrado pela torcida, que cantava desde antes do apito inicial, o Fluminense entrou em campo com a missão de fazer valer o apoio dos tricolores e garantir os três pontos. Porém, a Ponte Preta não queria perder a viagem e dificultava a saída de jogo dos donos da casa. A forte marcação da Macaca dificultava a criação da equipe das Laranjeiras, que acabava cometendo erros na hora de sair jogando.

A Ponte Preta não optou por uma postura conservadora e, nos primeiros minutos, chegou mais vezes que o Fluminense. Mas, com um pouco de paciência, a equipe tricolor começou a arrumar a casa e passou a ter mais posse de bola. Aproveitando o primeiro bom momento na partida, Scarpa mandou a bola na área e Cícero apareceu para mandar no fundo da rede e marcar o primeiro do Flu. O meia aparecia em posição irregular, mas, o gol foi validado pela arbitragem.

O jogo era truncado e chegou a ter mais tempo de bola parada do que com a bola rolando. No final da primeira etapa, a Ponte Preta voltou a crescer na partida e encontrou uma boa oportunidade com Rhayner pela direita. O meia mandou a bola na área, enquanto Roger aparecia para deslocar o zagueiro Gum e concluir a jogada para fora.

Nos acréscimos ainda deu tempo da Ponte Preta assustar mais uma vez. A Macaca trocou passes no campo de ataque e a bola encontrou Rhayner, que ajeitou e mandou a bola com perigo por cima do gol de Diego Cavalieri.

O segundo tempo começou mais movimentado, com chances para os dois lados. A primeira delas foi para o Flu, que chegou com Wellington e Marcos Junior. Porém, João Carlos apareceu bem para afastar o perigo e salvar a Ponte do segundo gol. Mas, quando Scarpa conseguiu cruzar para Cícero, não deu para evitar: o meia cabeceou e balançou a rede pela segunda vez, amplicando a vantagem tricolor.

Em mais uma participação importante, o meia Gustavo Scarpa recebeu em profundidade e tocou a bola para Wellington. O atacante percebeu que o goleiro João Carlos estava adiantado e mandou a bola por cobertura, marcando um belo gol e ampliando a vantagem do Fluminense na partida.

A Ponte Preta não conseguiu repetir a receita no segundo tempo e, apesar de buscar uma reação, foi parada pela boa atuação do Fluminense. Após o apito final a festa foi da torcida tricolor, com a vitória pelo placar de 3 a 0.

FICHA TÉCNICA

FLUMINENSE 3 x 0 PONTE PRETA

Estádio: Estádio Giulite Coutinho, em Edson Passos
Público: 8.198 pagantes/ 9.574 presentes
Árbitro: Igor Junio Benevenuto – MG
Gols: Cícero (Fluminense – aos 19′ do 1º tempo), Cícero (Fluminense – aos 9′ do 2º tempo) e Wellington (Fluminense – aos 25′ do 2º tempo)
Cartões Amarelos: Cícero (Fluminense) / Fábio Ferreira, Douglas Grolli, Wendel, Roger, João Vitor (Ponte Preta)

FLUMINENSE: Diego Cavalieri; Wellington Silva, Gum, Henrique, William Matheus; Douglas (Edson), Cícero, Gustavo Scarpa, Marcos Junior; Samuel e Henrique Dourado (Danilinho). Técnico: Levir Culpi.

PONTE PRETA: João Carlos; Nino Paraíba, Douglas Grolli, Fábio Ferreira, Breno Lopes; João Vitor, Maycon, Wendel (Thiago Galhardo); Rhayner, Clayson e Roger (William Pottker). Técnico: Eduardo Baptista.

O Dia