Com brilho e valentia, Peru derruba atual campeão Chile e marca decisão com Brasil

Com brilho e valentia, Peru derruba atual campeão Chile e marca decisão com Brasil

O Peru fez um primeiro tempo dos sonhos, abriu 2 a 0 e foi valente na segunda etapa para segurar o placar e ainda fazer mais um para derrubar o atual campeão da Copa América, Chile, garantindo vaga na decisão do torneio para enfrentar… O Brasil!  A decisão entre brasileiros e peruanos, que já se enfrentaram na primeira fase (goleada brasileira por 5 a 0), está marcada para o próximo domingo, às 17h, no Maracanã, no Rio de Janeiro.  O sonho peruano O Peru não deixou o Chile respirar e criou logo a primeira chance de gol.

O ataque, rápido, acabou em lançamento para Guerrero, que deixou Cueva com tudo para fazer o gol. O meia santista, porém, chutou para fora.  Os chilenos também tiveram uma grande chance antes dos dez minutos. A jogada, bem trabalhada, terminou em Charles Aránguiz na área, mas o chute acabou indo para fora.  O jogo aberto, e equilibrado, refletia uma postura corajosa dos peruanos, que marcavam com linhas altas, dificultando a saída do rival e, ao mesmo tempo, marcando presença sempre no campo de ataque.

O grande pecado do Peru era, de fato, na hora das finalizações. Flores foi outro a ter ótima oportunidade de arremate, mas mandou chute torto, longe da direção ideal.  Até que Flores, enfim, mandou a bola para dentro. Na segunda chance que teve na área, recebeu cruzamento de Cueva, com desvio de Carrillo, e mandou de canhota para as redes.  O mais impressionante na partida era como os peruanos ganhavam absolutamente todas as divididas, pareciam jogar, literalmente, como se fosse a última partida da vida.

Foi assim que saiu o segundo gol: Carrillo foi com tudo em bola na direita, aproveitou Arias (inexplicavelmente) adiantado e cruzou para Yotún, que matou no peito e bateu para um gol vazio para abrir 2 a 0.  La Roja teve suas chances, é fato, mas parou em um Gallese que esteve no nível de seus companheiros, ou seja, foi acima da média. Com certeza, o Peru, e Gareca, guardarão o primeiro tempo da Arena do Grêmio para a eternidade, com atuação de almanaque.

Pesadelo chileno O Chile tentou acordar na volta do intervalo e Eduardo Vargas quase recolocou o time no jogo. O atacante recebeu cobrança de falta na área e desviou de cabeça, acertando a trave.  Enquanto os chilenos foram para o desespero, os peruanos quase mataram o jogo. Em contragolpe veloz, Guerrero recebeu de Carrillo e virou para Cueva, que deixou o gol para Yotún.

Só que dessa vez o arremate foi por cima.  Não tinha como La Roja buscar reação sem sofrer. Ao menos no segundo tempo, o time buscou mais, criou mais, e deu mais trabalho para Gallese. O goleiro, de atuação ruim contra o Brasil, foi impecável em Porto Alegre, com pelo menos três defesas difíceis na segunda parte.

Nos minutos finais, o desespero chileno acabou freado pela valentia peruana. E nos acréscimos, Paolo Guerrero deu o nocaute, fechando a conta em 3 a 0 (isso porque Vargas foi dar cavadinha em pênalti e parou em Gallese). Os atuais campeões estão fora! A zebra, ou melhor, o Peru está na final! E lá, com a coragem de Gareca, devem dizer: “E que venha o Brasil!”.

O Gol