Com eleições, missões oficiais de deputados caem; gasto é de R$ 3,2 mi em 2018

Com eleições, missões oficiais de deputados caem; gasto é de R$ 3,2 mi em 2018

O deputado Thiago Peixoto ((PSD-GO) foi o único a viajar em missão oficial em setembro. Esteve em Nova York para participar da Assembleia-Geral das Nações Unidas, entre os dias 24 e 29Reprodução do Facebook/ Thiago Peixoto

Os deputados federais realizaram 256 missões oficiais em 2018, com custo de R$ 3,2 milhões em compra de passagens e hospedagens. O número é 45% menor do que no início da legislatura, em 2015, quando foram feitas 569 viagens.

Os gastos caíram 71% no mesmo período –em 2015, foram desembolsados R$ 4,5 milhões.

A queda pode ser justificada pelo período eleitoral, dado que boa parte dos deputados estavam em campanha pela reeleição. No mês que antecedeu o pleito de outubro, apenas uma missão foi realizada, pelo deputado Thiago Peixoto (PSD-GO), que foi para Nova York participar da Assembleia-Geral das Nações Unidas entre 24 e 29 de setembro. Ele não se candidatou.

Em outubro, todas as 6 missões realizadas por 18 deputados foram realizadas depois do pleito de 7 de outubro.

Eis 1 resumo dos gastos:

O maior gasto do ano foi na viagem da deputada Maria Helena (MDB-RR) para a Cracóvia, na Polônia, para participar da COP-24 (24ª Sessão da Conferência das Partes da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima).

Grande parte das viagens foram para contemplar eventos da ONU (Organização das Nações Unidas).

Os maiores viajantes do ano foram os deputados Cláudio Cajado (PP-BA) e Heráclito Fortes (DEM-PI): foram 8 de cada, seguidos de Antonio Bulhões (PRB-SP) e João Carlos Bacelar (PR-BA) –ambos viajaram 6 vezes em missões no ano.

Poder360