Com erro de arbitragem, Sport bate o Furacão e respira longe da Z4

No que pode ter sido o “jogo do fico”, o meia Diego Souza não teve uma grande atuação, mas marcou o gol da vitória do Sport por 1×0, diante do Atlético/PR, neste domingo (02), na Ilha do Retiro. Numa semana onde os assuntos principais foram o título do Estadual e uma possível transferência de DS87 para o Palmeiras, o meia rubro-negro fez de pênalti e pela primeira vez os pernambucanos emendam duas vitórias seguidas neste Brasileirão. Com isso, o time agora respira aliviado, chegando aos 15 pontos e assumindo a 11ª colocação provisoriamente, fazendo o clube respirar aliviado longe da Z4.

Na cartilha do mundo da bola, o dono da casa é quem tem a obrigação de ditar o ritmo de jogo. Essa teoria não funcionou na prática na primeira metade da etapa inicial. Apesar de não criar uma grande chance, o Atlético/PR começou com mais atitude, além da já característica força defensiva já conhecida pelos times treinados por Eduardo Baptista. Aos poucos, o Leão foi tomando as rédeas da partida. Após dois chutes tortos de Osvaldo e Rithely, o Leão começou a tomar as rédeas da partida, mas Diego Souza e companhia não pareciam inspirados. As melhores jogadas eram criadas pelas pontas, co m Everton Felipe e Osvaldo sendo os melhores em campo no primeiro tempo.

Sem a participação do seu maestro DS87, as melhores chances só vieram nos minutos finais do primeiro tempo. Aos 39 minutos, Samuel Xavier cruzou no segundo pau e achou Osvaldo, que cabeceou para a grande defesa de Weverton. Logo em seguida, mais uma boa jogada pela beirada do campo, também pela direta. Desta vez, Everton Felipe deu um presente para André, na pequena área, finalizar na trave e desperdiçar a melhor chance do jogo.

Na etapa final, o Sport permaneceu com mais volume de jogo, mas demorou para conseguir penetrar na forte zaga paranaense. Com 15 minutos, Luxemburgo sacou Everton Felipe e acionou Rogério. Descansado, o jogador deu mais fôlego ao ataque leonino. E é com o próprio Rogério que nasceu o gol dos pernambucanos, em lance duvidoso. Em descida pela ponta esquerda, Rogério cortou para o meio e chutou para o corte limpo do zagueiro Wanderson, mas o árbitro enxergou um toque de mão. Na cobrança, Diego Souza jogou a bola no cantinho, sem chance para Weverton. Festa na Ilha do Retiro e a torcida leonina, que temia perder o craque para o Palmeiras, gritou efusivamente o nome do Embaixador da Ilha.

Nos minutos finais, Rogério perdeu uma grande chance em contra-ataque puxado pelos rubro-negros. Ainda deu tempo de Magrão fazer a sua única defesa aos 38, em chute rasteiro de Douglas Coutinho. Fim de jogo e festa na Praça da Bandeira.

PÓS-JOGO
A confiança e a felicidade tomaram conta dos atletas do Sport. Personagem principal dos últimos dias e do jogo, o meia Diego Souza falou mais uma vez sobre se fica ou não no clube. “Isso já tá ficando chato. Eu já disse que estou tranquilo, sou feliz aqui. Eu que pedi para voltar, então deixa que eles resolvam as coisas”, disse DS87, soltando essa frase enigmática no final. Já o atacante André ressaltou a reação do time na competição. “O time está encorpando, ganhando confiança e isso é fundamental”, analisou.

FICHA DO JOGO

Sport 1
Magrão; Samuel Xavier, Ronaldo Alves, Durval e Sander; Patrick, Rithely, Diego Souza, Everton Felipe (Rogério) e Osvaldo (Lenis); André (Rodrigo). Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

Atlético/PR 0
Weverton; Cascardo, Paulo André, Wanderson e Nicolas; Deivid, Rossetto (Bruno Guimarães), Lucho (Carlos Alberto), Matheus Anjos (Yago) e Douglas Coutinho; Grafite. Técnico: Eduardo Baptista.

Local: Ilha do Retiro (Recife).
Árbitro: Grazianni Maciel Rocha (RJ). Assistentes: João Luiz Coelho e Wendel de Paiva Gouveia (ambos do RJ).
Gol:Diego Souza (aos 30 do 2ºT).
Cartões amarelos: Diego Souza (Sport). Rossetto, Wanderson e Bruno Guimarães (Atlético).
Público: 11.031 Renda: 253.766,00

Folha de Pernambuco